Números e curiosidades do acesso do Náutico

Equipe terminou a primeira fase na liderança do Grupo A e conseguiu o acesso após eliminar o Paysandu nas quartas de final

Comemoração da vitória do NáuticoComemoração da vitória do Náutico - Foto: Leo Malafaia/Folha de Pernambuco

Subir de divisão é bom. Em casa, melhor ainda. E se for com gol aos 48 minutos do segundo tempo, com estádio lotado, e passando de fase nos pênaltis, o êxtase é incomparável. O Náutico escreveu neste último domingo (8) um dos capítulos mais marcantes de sua centenária história. Após arrancar um empate em 2x2 com o Paysandu, nos Aflitos, tendo buscado dois gols após sair perdendo por 2x0, o Timbu levou a melhor nas penalidades (5x3) e conseguiu o acesso à Série B, classificando-se para as semifinais do torneio. Confira algumas curiosidades e números da campanha alvirrubra.

Fator casa

"Se tivéssemos jogando na Arena, a gente não teria subido". A frase do vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga, mostra bem a importância dos Aflitos no acesso. O jogo contra o Paysandu teve o melhor público do clube no estádio em 2019 - mais de 14 mil ingressos foram vendidos, mas os pernambucanos não divulgaram o valor exato da quantidade de alvirrubros na partida. A pressão das arquibancadas surtiu efeito e o Timbu conseguiu uma reação heróica diante do Papão. Ao todo, a equipe fez 10 duelos no Eládio de Barros Carvalho no torneio. Foram seis vitórias, três empates e uma derrota.

Gols

Ao todo, o Náutico marcou 26 gols e sofreu 20 em 20 jogos na Série C. Foram 10 vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Aproveitamento de 58,3%. Thiago é o atual artilheiro do clube na competição, com cinco gols.

Dal Pozzo

Esse foi o terceiro acesso de Gilmar Dal Pozzo na carreira. Antes, o treinador havia subido a Chapecoense da Série C até a A, entre os anos de 2012 e 2014. Pelo Timbu, o técnico "pagou a dívida" que tinha com os pernambucanos após não conseguir colocar os alvirrubros na elite do futebol nacional em 2015, em sua primeira passagem pelo clube.

Remanescentes

Do time que foi rebaixado à Série C em 2017, há três remanescentes: o goleiro Jefferson, o zagueiro Rafael Ribeiro e o atacante Rafael Oliveira. O primeiro foi um dos heróis diante do Paysandu, pegando uma penalidade.

Pratas da casa

Jefferson, Hereda e Thiago foram os pratas da casa titulares na campanha do acesso. O elenco ainda tinha outros nomes como Rafael Ribeiro, Rhaldney, Lucas Paraíba, Wagninho e Odilávio.

Leia também:
Remanescente da queda em 2017, Jefferson vira herói em acesso
Confira os melhores momentos do acesso do Náutico à Série B

Veja também

Inspirado em símbolo do basquete local, time promove reencontro entre gerações
Veteranos

Inspirado em símbolo do basquete local, time promove reencontro entre gerações

2ª etapa do Open de Tennis Reserva do Paiva inicia nesta quinta
Tênis

2ª etapa do Open de Tennis Reserva do Paiva inicia nesta quinta