Números e curiosidades do acesso do Náutico

Equipe terminou a primeira fase na liderança do Grupo A e conseguiu o acesso após eliminar o Paysandu nas quartas de final

Comemoração da vitória do NáuticoComemoração da vitória do Náutico - Foto: Leo Malafaia/Folha de Pernambuco

Subir de divisão é bom. Em casa, melhor ainda. E se for com gol aos 48 minutos do segundo tempo, com estádio lotado, e passando de fase nos pênaltis, o êxtase é incomparável. O Náutico escreveu neste último domingo (8) um dos capítulos mais marcantes de sua centenária história. Após arrancar um empate em 2x2 com o Paysandu, nos Aflitos, tendo buscado dois gols após sair perdendo por 2x0, o Timbu levou a melhor nas penalidades (5x3) e conseguiu o acesso à Série B, classificando-se para as semifinais do torneio. Confira algumas curiosidades e números da campanha alvirrubra.

Fator casa

"Se tivéssemos jogando na Arena, a gente não teria subido". A frase do vice-presidente do Náutico, Diógenes Braga, mostra bem a importância dos Aflitos no acesso. O jogo contra o Paysandu teve o melhor público do clube no estádio em 2019 - mais de 14 mil ingressos foram vendidos, mas os pernambucanos não divulgaram o valor exato da quantidade de alvirrubros na partida. A pressão das arquibancadas surtiu efeito e o Timbu conseguiu uma reação heróica diante do Papão. Ao todo, a equipe fez 10 duelos no Eládio de Barros Carvalho no torneio. Foram seis vitórias, três empates e uma derrota.

Gols

Ao todo, o Náutico marcou 26 gols e sofreu 20 em 20 jogos na Série C. Foram 10 vitórias, cinco empates e cinco derrotas. Aproveitamento de 58,3%. Thiago é o atual artilheiro do clube na competição, com cinco gols.

Dal Pozzo

Esse foi o terceiro acesso de Gilmar Dal Pozzo na carreira. Antes, o treinador havia subido a Chapecoense da Série C até a A, entre os anos de 2012 e 2014. Pelo Timbu, o técnico "pagou a dívida" que tinha com os pernambucanos após não conseguir colocar os alvirrubros na elite do futebol nacional em 2015, em sua primeira passagem pelo clube.

Remanescentes

Do time que foi rebaixado à Série C em 2017, há três remanescentes: o goleiro Jefferson, o zagueiro Rafael Ribeiro e o atacante Rafael Oliveira. O primeiro foi um dos heróis diante do Paysandu, pegando uma penalidade.

Pratas da casa

Jefferson, Hereda e Thiago foram os pratas da casa titulares na campanha do acesso. O elenco ainda tinha outros nomes como Rafael Ribeiro, Rhaldney, Lucas Paraíba, Wagninho e Odilávio.

Leia também:
Remanescente da queda em 2017, Jefferson vira herói em acesso
Confira os melhores momentos do acesso do Náutico à Série B

Veja também

Djokovic vence algoz de Nadal e conquista 2º título após retorno do tênis
Tênis

Djokovic vence algoz de Nadal e conquista 2º título após retorno do tênis

Dirigentes do Goiás desconversam sobre interesse em Barcia
Futebol

Dirigentes do Goiás desconversam sobre interesse em Barcia