Futebol

Náutico vence Retrô nos pênaltis e é bicampeão Pernambucano na Arena

Com a conquista, o Timbu chega ao seu 24° título Estadual

Pedro Vítor fez o gol que levou a decisão para os pênaltis Pedro Vítor fez o gol que levou a decisão para os pênaltis  - Foto: Tiago Caldas/ CNC

Histórico! Após vinte anos, o Náutico volta a ser bicampeão do Campeonato Pernambucano. Com a vitória por 1 a 0 no tempo normal, o Timbu se sagrou campeão nos pênaltis, neste sábado (30), na Arena de Pernambuco. A conquista é a 24° da história do Alvirrubro. O goleiro Lucas Perri foi decisivo com duas defesas nas penalidades, que terminaram 4 a 2 para o Náutico. 

O Retrô entrou em campo com uma única mudança em relação ao jogo de ida, nos Aflitos. O técnico Dico Wooley promoveu a entrada de Radsley no lugar de João Guilherme. Já Roberto Fernandes fez quatro alterações. Ralph, Eduardo Teixeira, Pedro Vítor e Léo Passos ganharam a titularidade nas vagas de Djavan, Ewandro, Robinho e Kieza

1 Tempo

O jogo começou da mesma forma que tinha terminado a ida nos Aflitos. O Náutico foi no embalo da torcida e iniciou com uma pressão muito forte no campo de ataque da Fênix. Apesar da iniciativa, o Timbu não criou nenhuma chance clara. O Retrô ficou a maior parte do tempo com as linhas baixas e apostando em lançamentos longos para contra atacar, mas não teve êxito.

Aos 22 minutos, o camisa dez Jean Carlos perdeu a cabeça e deu uma cotovelada em Yuri Bigode. Após consulta ao VAR, a árbitra Deborah Cecília expulsou o meia, que partiu para cima da juíza, mas foi contido pelos companheiros. O ritmo da partida caiu depois desse lance e ficou muito picotado por faltas dos dois lados. Seis jogadores em campo tomaram cartão amarelo na primeira etapa. 

Quando o jogo se encaminhava para o intervalo, Pedro Vítor foi derrubado na área por Pedro Costa. O VAR novamente chamou Deborah, que assinalou a penalidade. Com muita frieza, o atacante alvirrubro deslocou o goleiro Jean e abriu o placar da decisão aos 51 minutos.  

2 Tempo

A partida voltou equilibrada após o intervalo. Mesmo com um homem a menos, o Náutico seguiu tendo a iniciativa do jogo. No entanto, com o decorrer do tempo, a equipe alvirrubra foi demonstrando muito cansaço. Roberto Fernandes fez todas as alterações antes dos 30 minutos. 

As melhores chances foram do Retrô. Aos sete minutos, Rhaldney errou na saída de bola e o volante Gelson finalizou muito bem no canto de Lucas Perri, que fez uma grande defesa. Aos 26, o volante Charles bateu forte de fora da área e a bola passou perto do gol. Pelo lado alvirrubro, as melhores descidas terminaram com chutes travados dentro da área de Leandro Carvalho e Robinho. 

O título foi decidido nos pênaltis. O Timbu venceu por 4 a 2 e contou com o brilho do goleiro Lucas Perri, que defendeu duas cobranças. O Náutico só perdeu uma chance com Camutanga, mas os companheiros do zagueiro não desperdiçaram. Júnior Tavares fez o gol decisivo. 


Ficha técnica

Retrô 0
Jean; Pedro Costa, Guilherme Paraíba, Renan Dutra e Mayk (Augusto Potiguar); Charles, Yuri (João Guilherme) e Gelson (Alencar); Radsley (Rodrigo Fumaça), Renato Henrique e Gustavo Ermel (Guilherme Santos). Técnico: Dico Woolley.

Náutico 1
Perri; Hereda, Camutanga, Carlão e Júnior Tavares; Ralph (Djavan), Rhaldney (Richard Franco) e Jean Carlos; Pedro Vítor (Robinho), Léo Passos (Leandro Carvalho) e Eduardo Teixeira (Ewandro). Técnico: Roberto Fernandes.

Estádio: Arena de Pernambuco (São Lourenço da Mata/PE)
Árbitra: Deborah Cecilia Cruz Correia
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Bruno César Chaves Vieira
Gols: Pedro Vítor (51 minutos do 1° tempo); 
Cartões Amarelos: Charles (Retrô); Radsley (Retrô); Dico Wooley (técnico Retrô); Gelson (Retrô); Pedro Vítor (Náutico); Léo Passos (Náutico); Ralph (Náutico); Rhaldney (Náutico); Wellington (Náutico); 
Cartões Vermelhos: Jean Carlos (Náutico)
Público: 18.613 torcedores 
Renda: R$ 921 mil
 

Veja também

Flamengo volta a vencer Corinthians e garante vaga na semifinal da Libertadores
Libertadores

Flamengo volta a vencer Corinthians e garante vaga na semifinal da Libertadores

Claudinei lamenta "resultado inimaginável", e diz que Sport mostrou evolução contra Ituano
Sport

Claudinei lamenta "resultado inimaginável", e diz que Sport mostrou evolução contra Ituano