A-A+

Operário, Botafogo/SP e Cuiabá servem de inspiração ao Náutico para Série B

Apesar de subirem na temporada passada, equipes não passaram sustos e tiveram mentalidade semelhante da gestão alvirrubra

Edno Melo (à esq) e Diógenes Braga (à dir)Edno Melo (à esq) e Diógenes Braga (à dir) - Foto: Léo Lemos/Náutico

Operário, Bragantino, Botafogo/SP e Cuiabá subiram para a Série B deste ano e desenvolveram campanhas similares na competição deste ano, com exceção do Bragantino. O time de Bragança Paulista obteve atalhos para o acesso e título através da contundente investida da Red Bull. Sem o mesmo poder de investimento do time de Bragança Paulista, o Náutico se espelha no time de Ribeirão Preto, no Fantasma e no Peixe Dourado, futuros adversários da Segundona 2020. Os três se destacaram com uma caminhada estável nas 38 rodadas, almejando o G-4 em alguns momentos e sem riscos de rebaixamento.

Para isso, optaram pela permanência da maioria do grupo que subiu e a implementação de uma filosofia de trabalho convicta. É dessa forma que a gestão comandada por Edno Melo e o vice Diógenes Braga molda a estrutura do Timbu para as competições da próxima temporada. “O brasileiro tem essa cultura de mudar muito o elenco a cada ano, já os europeus preferem dar continuidade. A gente entendeu que era um norte interessante (manter a mesma base), sem contar que os times que tiveram essa opção, em sua grande maioria, tiveram boas temporadas”, sublinhou Diógenes.

Leia também:

Com 15 integrantes do elenco campeão, Náutico inicia pré-temporada nesta terça

Náutico e Santa Cruz empatam em primeiro jogo da final da Copa PE 

Segundo o dirigente, o nivelamento entre as equipes semifinalistas da Terceirona e as equipes da Série B se aproxima. “O degrau da Série B para a Série A é muito grande, mas se você pegar as seletivas da Série C, os times de lá tranquilamente se encaixam no nível da Série B.” Diógenes também ressaltou a importância da identidade dos jogadores em conluio com o Timbu. “Afora essa questão, o ambiente de trabalho construído, a identificação e vontade dos jogadores de vestir a camisa pesam muito. Muitas vezes, você monta o elenco, passa o ano e não consegue ter, e a gente tem isso”, completou.

Na reapresentação dos atletas na terça-feira (3) no Centro de Treinamento Wilson Campos, 17 atletas que participaram da conquista do acesso e do título nacional retornaram aos treinos. O goleiro Jefferson; o lateral-direito Hereda; os laterais-esquerdos William Simões e Erick Daltro; os zagueiros Rafael Ribeiro, Fernando Lombardi, Diego Silva, Camutanga; os volantes Josa, Jhonnathan, Wagninho e Raldney; os meias Jean Carlos e Matheus Carvalho; e os atacantes Thiago, Jefferson Nem, Salatiel e Hyuri Martins. Além deles, o atacante Álvaro deve fechar a permanência no Timbu e se reapresentar em breve. Ele é o último da lista de renovações da diretoria.
 

 

Veja também

Após empate, Hélio reforça que ainda acredita em acesso
Futebol

Após empate, Hélio reforça que ainda acredita em acesso

Após início com falhas, Náutico reage, mas fica no empate diante do Vasco
Futebol

Após início com falhas, Náutico reage, mas fica no empate diante do Vasco