Osorio minimiza suposta festa de atletas do México

Após polêmica envolvendo jogadores, mulheres e bebidas, o técnico Osorio defendeu seus atletas que estavam de folga

Técnico Juan Carlos OsorioTécnico Juan Carlos Osorio - Foto: Yuri Kadobnov/AFP

A suposta festa de parte dos jogadores da seleção do México com mulheres e bebidas, ocorrida no último dia da delegação no país antes do embarque para a Europa, rumo à Copa do Mundo, foi minimizada pelo comando da equipe.

Nesta sexta-feira (8), já na Dinamarca, onde faz preparação para o Mundial, o técnico Juan Carlos Osorio evitou alimentar a polêmica e defendeu os atletas.

"Sabíamos deste encontro. Eles ficaram 14 dias na concentração; agora, com sorte, teremos mais 25 ou 30 mais. Sabíamos que era importante que eles tivessem este tempo entre eles. E era folga. Os jogadores sempre foram honestos", afirmou o treinador mexicano.
Leia também:


O momento de descanso de uma parte do grupo dos 23 mexicanos convocados se tornou um escândalo após a revista TVNotas publicar sobre o evento.

De acordo com o veículo mexicano, Ochoa, Salcedo, Jesús Gallardo, Giovani e Jonathan dos Santos, Raúl Jiménez, Marco Fabián e Hector Herrera se reuniram com mais de 30 mulheres após a vitória por 1 a 0 sobre a Escócia, em amistoso.

Fora do grupo dos "festeiros", Andrés Guardado seguiu a linha de raciocínio do treinador e evitou condenar os companheiros, que, como ressaltou Osorio, estavam de folga.

"Não cometeram nenhum ato de indisciplina. Todos somos pessoas e temos o direito de fazer o que queremos no nosso tempo livre. Estamos tranquilos e concentrados na Copa do Mundo. Ninguém cometeu qualquer ato de indisciplina, e nem estavam na concentração", opinou o meia.

Veja também

Jair Ventura ressalta 'melhor segundo tempo' do Sport em 'final de Copa do Mundo'
Sport

Jair Ventura ressalta 'melhor segundo tempo' do Sport em 'final de Copa do Mundo'

Hélio agradece jogadores e afirma não ter deixado de acreditar na permanência
Náutico

Hélio agradece jogadores e afirma não ter deixado de acreditar na permanência