Para Roberto, conhecimento sobre Náutico não traz vantagem

Justificativa de Roberto Fernandes é que time alvirrubro, montado por ele, sabe do seu estilo de jogo.

Roberto Fernandes Roberto Fernandes  - Foto: Daniel Lima

Prestes a disputar o primeiro clássico comandando o Santa Cruz, o técnico Roberto Fernandes reencontra o Náutico, clube no qual foi campeão pernambucano este ano e encerrou o jejum de título alvirrubro que durou 13 anos. O terceiro duelo entre Cobra Coral e Timbu na temporada está marcado para esta segunda-feira (18), às 21h15, no estádio do Arruda, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C.

Leia também:
 
Santa Cruz ganha reforços da Série D para pegar o Náutico
Santa Cruz faz parceria com Pamesa para requalificar Arruda

Para o treinador tricolor, o seu conhecimento profundo de quase todo o elenco do Náutico, inclusive montado por ele, não traz vantagem para o Santa no Clássico das Emoções. Isso porque os alvirrubros sabem do estilo de jogo de Roberto Fernandes.

"Não é Roberto treinando lá, é Márcio Goiano. Cada um tem a sua forma de ver o jogo, de trabalhar e de posicionar a equipe. Tudo muda. Sempre há reencontro de ex-treinador com ex-clube. É inevitável. Tenho um pouco de vantagem, assim como o elenco do Náutico também tem por me conhecer e saber das minhas jogadas e do meu posicionamento. O departamento de análise de desempenho tem quase todos os leques das minhas situações de jogo. Até tenho buscando mexer um pouco para tentar surpreender", ponderou o comandante, que apontou mais prós e contras para ambos os lados, mas seguiu em cima do muro.

“Do mesmo jeito que conheço o Náutico, pessoas de lá também me conhecem, como Kuki, Levir Gomes e Dudu. Um anula o outro. Vai ser um clássico de muito foco e concentração. É isso que vai fazer mais diferença e não o conhecimento que tenho deles e eles de mim", pontuou.

Em 2018, Santa Cruz e Náutico se enfrentaram duas vezes e ficaram no empate: 0x0, no estádio do Arruda, pela 7ª rodada da primeira fase do Campeonato Pernambucano, e 1x1, na Arena de Pernambuco, na estreia do Brasileiro da Série C. Nas duas ocasiões, Roberto Fernandes dirigia os alvirrubros. “Não vou ser hipócrita em dizer que será um jogo como qualquer outro, é diferente."

Veja também

Time da NBA terá cães farejadores de covid na volta de público a ginásio
Basquete

Time da NBA terá cães farejadores de covid na volta de público a ginásio

Com sonho de jogar na Europa, Rhaldney comemora regularidade no Náutico
Futebol

Com sonho de jogar na Europa, Rhaldney comemora regularidade no Náutico