Paulinho crê que clássico contra Argentina é chance de superar 7x1

Volanta falou sobre o confronto da próxima quinta-feira (10), pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018

Tiririca se divide entre a carreira de deputado e humorista Tiririca se divide entre a carreira de deputado e humorista  - Foto: Divulgação

Participante do elenco da seleção brasileira que disputou a Copa de 2014 e foi derrotada por 7x1 para a Alemanha, o volante Paulinho, do chinês Guangzhou Evergrande, vê o confronto contra a Argentina na quinta-feira (10), no Mineirão, palco da derrota vexatória há dois anos, como oportunidade de superação daquele episódio.

"Vivemos um momento totalmente diferente. O futebol te dá oportunidade de não reverter -nesse caso- ou apagar, mas de deixar uma boa impressão depois do episódio que aconteceu. É claro que vão falar, enche um pouquinho de saco essa pergunta, mas eu particularmente super entendo, agora temos uma oportunidade de fazer um bom jogo no Mineirão", disse o volante, titular na equipe do técnico Tite.

Sobre a distância entre as equipes na tabela de classificação -atualmente, o Brasil é líder das eliminatórias, com 21 pontos, ao passo que a adversária ocupa a sexta colocação, com 16 pontos-, Paulinho recomenda cautela, devido a rivalidade que existe entre as equipes.

"A Argentina está em um momento não muito bom, mas se trata de um grande clássico. Temos que ter atenção para sair com a vitória", disse.

DUELO PARELHO
Na chegada ao hotel em que os jogadores ficarão hospedados em Belo Horizonte, o meia Lucas Lima, do Santos, disse não conseguir comparar Messi e Neymar, ambos do Barcelona.

"Os dois são do mesmo nível, não tem como comparar. São jogadores diferenciados. Fico bastante feliz de estar ao lado do Neymar, porque o moleque é embaçado".
No primeiro confronto entre as equipes nas eliminatórias, Lima marcou o único gol brasileiro do empate por 1x1.

"Fico feliz por esse gol. Sem dúvidas vou contar muito para os meus filhos. Espero que possamos fazer dois bons jogos e sair com vitórias agora", disse o meia, completando que vê o confronto como a maior rivalidade do mundo. "Desde que criança que sonhava em jogar esse clássico, por toda a rivalidade, então é uma honra fazer parte". Brasil e Argentina se enfrentam nesta quinta-feira (10), no Mineirão, às 21h45.

Veja também

Vinícius avalia evolução na carreira e diz que Náutico pensa em acesso
Futebol

Vinícius avalia evolução na carreira e diz que Náutico pensa em acesso

Com jogos no Santos Dumont, Brasileiro de Beach Soccer começa nesta quarta
Beach Soccer

Com jogos no Santos Dumont, Brasileiro de Beach Soccer começa nesta quarta