Pernambucana disputará basquete norte-americano

A partir de novembro, Jenyff Moura, 18 anos, integrará a equipe Odessa College, do Texas, da liga universitária

Jenyff Moura, ala do Odessa CollegeJenyff Moura, ala do Odessa College - Foto: Divulgação

É nos Estados Unidos que está concentrada a nata do basquete feminino e masculino, com os grandes astros e as competições mais disputadas e de melhor nível técnico do mundo. E é lá que Pernambuco está sendo representado pela jovem Jenyff Moura, 18 anos, que vestirá a camisa da Odessa College, do Texas, na temporada universitária norte-americana.

Em 2013, aos 12 anos, ela já havia chamado a atenção nas campanhas que valeram os títulos dos Jogos Escolares de Pernambuco (JEPs) e dos Jogos Escolares da Juventude, além do vice no Encontro Sul-Americano de Basquete, todos com a equipe do Nosso Clube/PE. Posteriormente, passou também por Tupã/SP, Sport/PE, Barretos/SP e Uninassau/PE, equipe com a qual disputou a edição da Liga de Basquete Feminino 2019. E foi justamente disputando a competição nacional que a ala de 1,85 metro de altura recebeu a oportunidade de viajar aos Estados Unidos.

A forma como o convite chegou, no entanto, a surpreendeu. Jenyff foi indicada pelo técnico Márcio Bellicieri, da equipe de São Bernardo/SP, com quem nunca chegou trabalhar. Ele conhecia Jenyff da época em que ela atuou em São Paulo e jogava contra a equipe dele. Por meio de Bellicieri, o nome da pernambucana chegou à assistente técnica da Odessa, Denise Rosário, que entrou em contato para formalizar a proposta, que inclui ainda uma bolsa integral de estudos.

Deixar o país natal é uma decisão sempre difícil e a barreira da língua muitas vezes dificulta a adaptação, mas Jenyff está confiante com a escolha feita. “Eu sabia que não seria fácil, sei que ainda vai ter várias barreiras para enfrentar. A língua inglesa é difícil e você tem que ter vontade e paciência para aprender. A convivência com as companheiras da equipe vem sendo fantástica. Elas me ajudam e fazem o possível para me incluir em todas as coisas. Nós fazemos umas trocas. Elas me ensinam inglês e eu as ensino português”, contou a pernambucana.

Como os dois primeiros anos universitários nos Estados Unidos são voltados para um conhecimento geral, o aluno não precisa escolher um curso específico de imediato. Mas Jenyff já tem em mente a carreira que pretende desenvolver em paralelo com os compromissos na quadra, a medicina veterinária.

Leia também:
Jovem de 13 anos e 1,98m é tratado como joia do basquete
Com caras novas, Uninassau se prepara para LBF
Uninassau perde jogo decisivo e se despede da LBF


A Odessa College é uma faculdade pública localizada no estado do Texas. Por enquanto, a pernambucana ainda está na fase de ambientação e preparação para a disputa das Conferências Universitárias, que só terão início em novembro. Neste mês, no entanto, Jenyff e suas novas companheiras participarão de um torneio preparatório. “Sempre me imaginei jogando nos Estados Unidos e isso me satisfaz muito e prova que todos os sonhos são possíveis, só basta trabalharmos duro para ter a recompensa. Foram seis anos de muita dedicação para chegar até aqui, mas eu preciso treinar muito mais para alcançar ainda mais sonhos”, disse a atleta.

Veja também

Miami Heat vence Boston Celtics e fica a uma vitória de final da NBA
NBA

Miami Heat vence Boston Celtics e fica a uma vitória de final da NBA

Com a INTZ, Mundial de LoL 2020 tem início nesta sexta-feira (25)
Esports

Com a INTZ, Mundial de LoL 2020 tem início nesta sexta-feira (25)