Tênis

Pernambucana Teliana Pereira anuncia aposentadoria

Tenista conquistou dois títulos da WTA e disputou os Jogos Olimpícos do Rio de Janeiro, em 2016

Teliana Pereira, tenista pernambucanaTeliana Pereira, tenista pernambucana - Foto: ITF Caserta/Divulgação
A tenista brasileira Teliana Pereira anunciou nesta segunda-feira (28) sua aposentadoria, aos 32 anos de idade. Profissional desde 2005, ela chegou a ser a 43ª melhor do ranking mundial, no fim de 2015, mesmo ano em que conquistou seus dois títulos no circuito, em Bogotá (Colômbia) e Florianópolis, ambos no saibro.
 
A posição fica atrás apenas da das compatriotas Niege Dias (que foi 31ª do mundo) e Maria Esther Bueno (ex-líder do ranking mundial, dona de 19 trofeus de Grand Slam e que morreu em 2018). O anúncio foi feito ao podcast Match Point, da Globo. "Infelizmente, a gente tem que parar uma hora. Quero iniciar coisas novas, tudo que vivi em quadra foi incrível", afirmou. Nos últimos anos, ela se afastou do circuito e comentou torneios nos canais ESPN, mas ainda tentou um breve retorno à carreira de atleta.
 
“Eu fico até emocionada em falar, foi uma carreira incrível. Eu fui muito além do que eu imaginava. Foram dois títulos de WTA. Infelizmente uma hora a gente tem que parar. Não pretendo sair do tênis, eu amo isso, ainda tenho muita coisa para dar a essas meninas que estão chegando. Eu tenho uma história bem legal, eu vivi bastante. Acho que vivi todos os níveis, conheço os torneios e tenho muita experiência. Então, espero poder ajudar com isso. Comentar na TV é uma coisa que eu adoro, gosto muito, então também espero poder fazer isso”, afirmou ao podcast Match Point, do GE.
 
Segundo o site da WTA (entidade que comanda o tênis feminino), ela venceu 419 partidas e perdeu 248 na carreira. Também acumulou uma premiação de pouco mais de 1 milhão de dólares (superior a R$ 5,6 milhões na cotação atual). Teliana viveu os primeiros anos de sua vida em Pernambuco, mas se mudou ainda criança para o Paraná. Ela começou no tênis como pegadora de bolas em uma academia onde o pai trabalhava, em Curitiba.
 
A brasileira também participou dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e foi bronze no Pan de 2007, também na cidade carioca, nas duplas, ao lado de Joana Cortez, hoje comentarista do SporTV.

Veja também

Gianni Infantino, presidente da Fifa, é diagnosticado com Covid-19
Futebol

Gianni Infantino, presidente da Fifa, é diagnosticado com Covid-19

Santa estende vínculo de Didira até o final da Série C com prorrogação automática
Santa Cruz

Santa estende vínculo de Didira até o final da Série C com prorrogação automática