Vôlei

Pernambucano mostra habilidade dos tempos de zagueiro no Sport e se destaca na Superliga

O ponteiro do EMS Taubaté Funvic/SP atuou na escolinha do rubro-negro dos 13 aos 15 anos e também jogou futsal

João Rafael, ponteiro pernambucano que atua na Superliga masculina de vôleiJoão Rafael, ponteiro pernambucano que atua na Superliga masculina de vôlei - Foto: Divulgação/Wander Roberto/Inovafoto/CBV

O pernambucano João Rafael é o principal pontuador do EMS Taubaté Funvic/SP na Superliga masculina de vôlei 2020/2021, com 51 pontos – mesma pontuação do companheiro de equipe Maurício Borges. O feito, no entanto, não é novidade para o ponteiro que, em quatro temporadas na Itália – duas pelo Molfetta e duas pelo Argos Volley Sora -, marcou 1.212 pontos no campeonato italiano. Para muitos, a habilidade do ponteiro vem dos tempos de zagueiro do Sport, onde jogou na escolinha dos 13 aos 15 anos, e também do futsal no colégio.

“Sempre gostei de futebol e de futsal. Modéstia à parte, eu era um bom zagueiro. Os técnicos gostavam, principalmente, por causa da altura, o que para a posição é ótimo. Passei um tempo treinando no Sport e jogava futsal como pivô, e também como zagueiro, no colégio onde eu estudava no Recife”, afirma João Rafael, que foi incentivado pelo tio Marcos Fernando, a trocar de modalidade. 

“Meu tio sempre gostou de vôlei e um dia fomos fazer uma aula experimental no meu colégio. Fiz a aula, gostei demais e estou até hoje fazendo o que mais gosto. Passei um bom tempo conciliando os dois esportes, mas, em 2009, fui convocado para jogar o campeonato brasileiro de seleções e, logo depois, fui chamado para jogar pelo time do Pinheiros, em São Paulo. Em seguida, veio a convocação para a seleção de base”.

O ponteiro pernambucano admite que retornar ao Brasil para esta temporada não estava nos planos. Mas não se arrepende por ter deixado a Itália.

"Pretendia ficar por lá, mas apareceu essa oportunidade de jogar no time de Taubaté, com um elenco sensacional, então agarrei essa chance. A cada dia que passa, estou mais certo da minha escolha”, afirma o ponteiro, que ressalta o crescimento que obteve jogando no campeonato italiano.

“Jogar na Itália foi a melhor opção profissional que fiz junto com o meu empresário. O campeonato é de altíssimo nível e com atletas altamente qualificados. Isso forçou o meu amadurecimento. Com toda certeza, essa experiência no exterior ajudou diretamente no atleta e pessoa que sou hoje”, diz João Rafael.

O EMS Taubaté Funvic é o líder e único invicto da Superliga, com apenas dois sets perdidos em cinco jogos. O próximo adversário, pela sexta rodada do turno da competição, será o Vôlei Um Itapetininga (SP), nesta quinta-feira, dia 26, em casa, às 21h30, com transmissão do canal Sportv. João Rafael comentou sobre o favoritismo do time no campeonato.

“Temos um grupo de profissionais dedicados, trabalhadores e de muita experiência. Nosso time rala muito. Treinamos e malhamos sempre 100% e não permitimos um treino sequer ruim. O grupo está bem unido e isso facilita o crescimento da equipe. Temos um elenco muito forte e com várias qualidades. Estamos em busca desse título da Superliga e estamos fazendo por onde”.

O ponteiro da equipe paulista, no entanto, se ressente da falta do apoio da torcida nos ginásios devido à pandemia do novo coronavírus. “É muito estranho. Às vezes parece um amistoso. Principalmente porque gosto muito do calor da torcida, gosto de comemorar com ela. Está sendo difícil por esse lado, porém entendo perfeitamente o momento que estamos vivendo. E espero que, em breve, possamos estar comemorando juntos”.

Veja também

"Agora é com a direção", diz Hélio sobre permanência no Náutico
Futebol

"Agora é com a direção", diz Hélio sobre permanência no Náutico

Buccaneers bate o Packers e Tom Brady carimba passaporte para seu décimo Super Bowl
NFL

Buccaneers bate o Packers e Tom Brady carimba passaporte para seu décimo Super Bowl