Pernambucanos ansiosos para estrear no Banana Bowl

Jovens tenistas sonham em seguir carreira profissional e disputam importante torneio no Sul

Henrique Barros de Queiroz sonha em ser tenista profissional Henrique Barros de Queiroz sonha em ser tenista profissional  - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Depois de meses treinando de maneira intensiva para o 48º Banana Bowl, Henrique Barros de Queiroz e Edy Jr. farão suas estreias em quadras sul-rio-grandenses na próxima sexta-feira, 23. Como jovens tenistas que nunca passaram por qualquer experiência semelhante à que vem pela frente, os meninos revelaram ansiedade em chegar logo ao campeonato e poder colocar em prática tudo o que vêm aprendendo todos esses dias. "Pra mim, esse campeonao vai ser muito legal. Eu gosto muito de jogar tênis, treino desde os três anos e quero fazer isso para o resto da minha vida. Quero ser profissional!" disse Henrique, deixando clara toda a euforia em poder praticar a modalidade.

Questionado sobre os benefícios do tênis para a sua vida, Henrique não pestanejou "Eu era um menino muito agitado, assim como (Roger) Federer. Tenho ele como espelho, pois do mesmo jeito que ele soube se comportar com o passar do tempo, eu também aprendo a ser mais calmo, mais disciplinado".

Beirando os 10 anos, os meninos sabem da importância de aliar a prática esportiva à escola, não deixando de lado os estudos mesmo estando em período de competição. "A escola me ajuda a aprender também em quadra, pois se eu não estudasse, não entenderia as técnicas, as táticas, seria jogar por jogar" ressaltou Henrique, que, mesmo tendo 15 dias de viagem pela frente, promete que já adiantou todas as tarefas e matérias que serão passadas nesse período.

Edy Jr. também que ser atleta profissional. Inspirando-se no número 1 do ranking mundial, o garoto admira, antes de tudo, a habilidade do suíço, e destaca as relações que vem construindo. "O esporte me deu muitos amigos, isso é o mais importante que ganhei do tênis. Hoje sou mais disciplinado e concentrado também, levo o que aprendo em quadra para a vida".

O avô de Henrique, Helson Barros, irá acompanhar os garotos nos campeonatos, uma vez que depois do Banana Bowl, eles seguem para disputar a Copa Gerdau, como é conhecido o Campeonato Internacional Juvenil de Tênis de Porto Alegre. Para ele o que mais importa nessa categoria é a experiência adquirida pelos meninos no contato com outros atletas de culturas tão diferentes."Na categoria deles não existe ranking para não estimular uma supervalorização do ego. Eles sabem que o mais importante é aprender, evoluir e, assim, crescerem como pessoas e tenistas".

Veja também

Tite convoca Paquetá para o lugar de Coutinho na seleção brasileira
Seleção Brasileira

Tite convoca Paquetá para o lugar de Coutinho na seleção brasileira

Tite chama Paquetá para substituir Philippe Coutinho
Eliminatórias da Copa

Tite chama Paquetá para substituir Philippe Coutinho