Pernambucanos caem na piscina para disputar o Open de Natação

Ao todo, seis nadadores do Estado estarão em ação no certame nacional

CompesaCompesa - Foto: Divulgação

Último grande evento da natação brasileira nesta temporada, o Brasileiro Sênior, realizado simultaneamente ao Open - Troféu Daltely Guimarães, tem início nesta quarta-feira (23), na cidade catarinense de Palhoça. Ao mesmo tempo em que colocará um ponto final nos compromissos nacionais de 2016, a competição já fará um link na programação para a próxima temporada. Isso, porque é a primeira seletiva para o Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste e para o Mundial Júnior de Indianápolis, ambos eventos carros-chefes do calendário 2017 da Federação Internacional de Natação (Fina). Depois dessa oportunidade, a chance de derradeira de classificação será no Troféu Maria Lenk de 2017.

Quarenta e dois clubes de todo o País estão inscritos para o Brasileiro Sênior e o Open, que seguirá a seguinte dinâmica: provas do Brasileiro Sênior a partir das 8h e provas do Open a partir das 16h30 (horários do Recife). Vale ressaltar que as provas da manhã serão uma espécie de classificatórias para as provas da tarde, que reunião apenas os melhores nas baterias finais. 

Os clubes pernambucanos com representantes são a AABB, com Marcus Alencar Matos, em duas provas, e o Sport, com Diogo Halla, inscrito em quatro provas. O maior número de atletas locais, contudo, cairá na água pelos paulistas Sesi e Pinheiros. O primeiro clube conta com Etiene Medeiros e Clarissa Rodrigues, enquanto o segundo é a casa de Joanna Maranhão e Leonardo Guedes. Leo, por sinal, está voltando a competir depois da lesão sofrida no Maria Lenk, em maio, quando bateu com a mão esquerda na borda da piscina e fraturou os ossos do segundo e terceiro metacarpo, sendo necessário colocar três pinos em cada osso. "Voltei à água no final de agosto e em setembro retomei os treinos mesmo. Sinto um pouco de dor, a mobilidade ainda está um pouco reduzida em relação à mão direita. A recuperação está sendo gradativa", contou o atleta, que se transferiu para o Pinheiros em janeiro deste ano, após algumas temporadas na equipe de Nikita.

Aos 27 anos, ele adianta que tentará pela última vez a classificação para uma Olimpíada. E, para estar em condições de brigar por uma vaga em Tóquio-2020, o ideal é participar dos principais eventos internacionais, a exemplo do Mundial de Budapeste. O objetivo é alcançar o índice para o evento já em Palhoça, para não competir o Maria Lenk de 2017 sob pressão. "No nado costas brasileiro, Guilherme Guido está bem à frente e os demais vêm todos embolados por questão de centésimos. A ideia é desgarrar desse grupo. Quero nadar na casa dos 53s (os 100 metros costas), pois assim fica mais palpável o Mundial", comentou.

Quem também já está de olho no calendário do ciclo olímpico para Tóquio é Clarissa, uma das mais jovens representantes da natação pernambucana nacionalmente. Ela está encerrando a segunda temporada pelo Sesi, um dos principais clubes do País, e entra no Nacional com a meta de baixar as marcas pessoais já de olho no trabalho para 2017. “Estou animada e confiante. Acredito que tudo dará certo. Pelo que estamos trabalhando, acho que vou sair dessas disputas muito bem e bastante satisfeita”, disse ela, que está com 17 anos.

Veja também

Tite convoca Paquetá para o lugar de Coutinho na seleção brasileira
Seleção Brasileira

Tite convoca Paquetá para o lugar de Coutinho na seleção brasileira

Tite chama Paquetá para substituir Philippe Coutinho
Eliminatórias da Copa

Tite chama Paquetá para substituir Philippe Coutinho