Pernambucanos prontos para representar o Estado na São Silvestre

Ao todo, 46 atletas vão passar a véspera do Ano Novo competindo na corrida de rua mais popular do Brasil

As aulas serão direcionadas a servidores públicos envolvidos ou interessados na condução das organizações e na gestão de políticas públicasAs aulas serão direcionadas a servidores públicos envolvidos ou interessados na condução das organizações e na gestão de políticas públicas - Foto: Divulgação

No dia 31 de dezembro, 46 pernambucanos vão passar a véspera de Ano Novo suando a camisa e esbanjando saúde. Um grupo de corredores embarcou na tarde desta terça (6) para disputar a 92ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, que será realizada em São Paulo/SP. Os atletas viajaram em um ônibus alugado pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Esportes, que além do transporte disponibilizou um seguro-viagem. O grupo ficará hospedado na Zona Oeste da capital paulista, na Academia de artes marciais chinesas Santana.

A maioria do grupo é de amadores acostumados a disputar circuitos de corrida espalhados pelo Estado. Entre muitas histórias de superação e dedicação está a de Emerson Claudio Ferreira, de 37 anos, do bairro de Água Fria. Por causa de um problema de saúde, ele teve que interromper o sonho de ser jogador de futebol e encontrou motivação na corrida. Essa é a primeira vez que Emerson disputará os 15 km da São Silvestre. “Desde que fiquei deficiente comecei a praticar o esporte. Ano passado eu ia para a São Silvestre, mas tive que fazer uma cirurgia no quadril devido a um problema de tuberculose óssea. Fui fazendo o tratamento, treinando e este ano consegui me inscrever. Estou confiante e vou trabalhar para chegar lá”, disse.

Se alguns são principiantes, outros contam com a experiência para conseguir uma boa colocação na prova, como Severino Jeronimo Pereira, de 65 anos, mais conhecido como Frade Maratonista. Corredor há 43 anos, ele vai para sua 18ª São Silvestre. Com muita disposição e simpatia, seu Severino viajou de avião, mas não deixou de ir desejar boa sorte aos seus conterrâneos e distribuir o famoso caldinho da codorna. “Meus treinos são de segunda à sábado, um dia eu faço natação, no outro eu faço corrida. Com essa alimentação balanceada, que é a rapadura, a banana e o caldinho eu estou preparadíssimo para a São Silvestre, vou voar baixo”, contou o aposentado.

O secretário executivo de esportes da Prefeitura do Recife, Warlindo Carneiro, acompanhou o embarque e falou sobre a importância do incentivo aos representantes do Estado na principal corrida de rua do País. “É nossa responsabilidade porque já é um evento consolidado pela Prefeitura do Recife. Todos os anos nós cedemos o ônibus. A parte mais difícil realmente para eles conseguirem é a condução, nós fazemos questão dentro da gestão do Prefeito Geraldo Júlio de entregarmos esse presente para eles. É mais do que merecido”, ressaltou o secretário.

Animação, alegria e a cultura de Pernambuco deram o tom no embarque e vão estar presentes na prova. Edilson Miguel da Cruz, de 52 anos, vai correr com seu boneco Del representando a terra dos mamulengos, Carpina. “O boneco representa a cultura pernambucana, o Nordeste. Isso é um orgulho para mim. Na São Silvestre eu já cheguei entre os 10 melhores da minha faixa etária. Como agora eu faço um trabalho de divulgação cultural, corro com o boneco e minha meta é ter um ótimo desempenho, fazendo o percurso em uma hora e meia”, endossou.

Veja também

Hélio elogia força do lado direito em vitória
Futebol

Hélio elogia força do lado direito em vitória

Náutico goleia Oeste por 4x1, nos Aflitos, e se distancia do Z4
Futebol

Náutico goleia Oeste por 4x1, nos Aflitos, e se distancia do Z4