Peru: Fim de uma longa espera

Seleção sul-americana, que tem Paolo Guerrero como principal jogador de ataque, não disputava um mundial desde 1982

Guerrero, principal jogador do PeruGuerrero, principal jogador do Peru - Foto: Ernesto Benavides/AFP

Trinta e seis anos. Esta foi a espera do Peru para voltar a disputar um Mundial. E desta vez, a seleção que um dia ficou conhecida através de Cubillas e cia. promete orgulhar a sua nação depois de Eliminatórias dramáticas. A vaga só veio na repescagem, diante da Nova Zelândia.

O grande responsável pelo fim do hiato peruano, e que irá liderar o time, é o técnico Ricardo Gareca, ex-técnico do Palmeiras. Ele estará à frente de uma geração experiente, que tem como grande astro do time Paolo Guerrero. O atacante de 34 anos terá sua primeira e possivelmente única chance de mostrar seu valor em um Mundial. O grande problema poderá ser o julgamento por doping, que definirá se o jogador irá ou não para a Rússia. No caso de não ter Guerrero, ao menos Gareca poderá se confiar em outro atleta do futebol brasileiro: Christian Cueva, autor de quatro gols nas Eliminatórias.

Participações em Copas: 5 (1930, 1970, 1978, 1982 e 2018)
Ranking na Fifa: 11º
Melhor resultado: quartas de final (1970)
Craque: Paolo Guerrero (Flamengo)
Técnico: Ricardo Gareca
Time-base: Gallese; Advíncula, Ramos, Santamaría e Trauco; Carrillo, Tapia, Flores e Cueva; Farfán e Guerrero

Leia também:

Socceroos veem ídolo se despedir na Rússia
Jovens e talentosos, eis Les Blues
Dinamarca, a candidata à uma vaga nas oitavas
A última chance de La Pulga
Croácia e um meio campo de rmuito espeito
A promessa africana renovada para a Copa do Mundo
Islândia, a surpreendente seleção dos vikings
Temperaturas agradáveis em Rostov-on-Don e Kazan

Veja também

Conmebol vacina jogadores do Atlético-GO contra Covid no Paraguai
Futebol

Conmebol vacina jogadores do Atlético-GO contra Covid no Paraguai

Por 'inviabilidade', Clássico das Emoções não terá VAR; semifinal terá arbitragem FIFA
Campeonato Pernambucano

Por 'inviabilidade', Clássico das Emoções não terá VAR; semifinal terá arbitragem FIFA