Pipeline fica fora do circuito mundial em 2019

Foi no Pipe Masters que Medina comoveu o mundo e levantou o troféu de campeão da temporada de 2014

Gabriel Medina no Pipe MastersGabriel Medina no Pipe Masters - Foto: Tom Servais/AFP

Sem a permissão do Havaí, Pipeline não receberá uma das etapas da temporada de 2019 do circuito mundial. A Liga Mundial de Surfe (WSL) publicou um comunicado na última quinta-feira (15) explicando a situação.

A etapa realizada em Pipeline era, tradicionalmente, o encerramento do campeonato mundial. Foi no Pipe Masters que o brasileiro Gabriel Medina comoveu o mundo e levantou o troféu de campeão da temporada de 2014. No ano seguinte, Adriano Souza, o Mineirinho, também definiu a conquista do seu título mundial na lendária praia havaiana.

"Estamos desapontados que não poderemos organizar o Billabong Pipe Masters de 2019", disse o CEO da liga, Sophie Goldschmidt.

Ainda segundo o comunicado da WSL, a própria entidade que organiza o campeonato teve um problema com a prefeitura de Honolulu ao perder o prazo de inscrição de eventos dos anos seguintes.

Em 2018, no entanto, a etapa de Pipeline está confirmada no Circuito Mundial.

Veja também

Gianni Infantino, presidente da Fifa, é diagnosticado com Covid-19
Futebol

Gianni Infantino, presidente da Fifa, é diagnosticado com Covid-19

Santa estende vínculo de Didira até o final da Série C com prorrogação automática
Santa Cruz

Santa estende vínculo de Didira até o final da Série C com prorrogação automática