Esportes

Pivô Érika de Souza acerta com a Uninassau para a LBF

Atleta chega na segunda-feira (20) e é uma das apostas da equipe recifense para fazer um bom segundo turno

Érika de Souza, pivô da seleção brasileira, tem 1.97 m de alturaÉrika de Souza, pivô da seleção brasileira, tem 1.97 m de altura - Foto: Divulgação/CBB

Vindo de uma campanha oscilante no primeiro turno da Liga de Basquete Feminino (LBF) 2019, a Uninassau/Cabo de Santo Agostinho, aos poucos, descortina a possibilidade de uma recuperação importante na segunda metade da fase classificatória do Nacional. Depois da chegada da ala-pivô Isabela Ramona e da contratação da norte-americana Brittany Starlling, o time recifense anunciou, nesta sexta-feira (17), o acerto com a pivô da seleção brasileira, Érika de Souza, de 37 anos.

A atleta, que estava acertada fechada com o Sampaio Corrêa, do Maranhão, mudou de rota e chegará no Recife na próxima semana. Não será a primeira vez que ela defenderá uma equipe na Cidade. Érika se sagrou campeã nacional pelo Sport e foi vice posteriormente com a camisa da Uninassau/América.

Leia também:
Uninassau fecha patrocínio com Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho


A negociação só foi possível porque o prazo para repatriar livremente atletas para jogar a LBF 2019 foi encerrado no último dia três. Até o próximo dia 25 de maio, cada time terá ainda o direito de repatriar uma única jogadora e, depois disso, será encerrada essa janela. O Sampaio estava acertado com Érika e com a também pivô Clarissa dos Santos. No entanto, a presença delas nas ligas espanhola e francesa, respectivamente, se estendeu e levou o time maranhense a ter de optar entre uma delas. Assim, Érika voltou ao mercado e prontamente foi fisgada pela Uninassau/Cabo de Santo Agostinho.

A previsão é que ela chegue no Recife na segunda-feira (20), assim como Brittany Starlling. Elas se juntam à ala-pivô Isabela Ramona, recém-chegada ao Recife, como grandes apostas para uma recuperação expressiva da equipe local no segundo turno da LBF. Na primeira metade da fase de classificação, a Uninassau/Cabo de Santo Agostinho sofreu seis derrotas e teve apenas três vitórias, ficando fora da zona de classificação para os playoffs. Com um elenco enxuto e muito jovem, inexperiente, o time enfrentou dificuldades para rotacionar e acabou sobrecarregando as atletas principais, que faziam bons inícios de jogos, mas caíam de rendimento nos finais das partidas.

Com a chegada desses três importantes reforços, o time muda de patamar e passa a ser candidato a protagonista de uma grande recuperação no returno. O próximo compromisso da Uninassau/Cabo de Santo Agostinho é no dia 24, contra o Ituano/SP, no Recife, pela segunda rodada do returno.


Veja também

Em primeiro confronto com torcida nos Aflitos, Náutico encara Remo na Série C
Náutico

Em primeiro confronto com torcida nos Aflitos, Náutico encara Remo na Série C

Com autoridade, Brasil supera Sérvia e vence segunda partida seguida na Liga das Nações de Vôlei
Vôlei

Com autoridade, Brasil supera Sérvia e vence segunda partida seguida na Liga das Nações de Vôlei

Newsletter