Polícia decide não indiciar Neymar em acusação de estupro

Investigação foi concluída nesta segunda-feira pela 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, de São Paulo

Neymar se livrou de punição mais severa no casoNeymar se livrou de punição mais severa no caso - Foto: Nelson Almeida/AFP

A Polícia Civil decidiu não indiciar o jogador Neymar por crime de estupro, no caso em que ele foi acusado pela modelo Najila de Souza, em maio. A investigação foi concluída nesta segunda-feira (29) pela delegada Juliana Lopes Bussacos, da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher.

A polícia concluiu que o jogador do PSG e da Seleção Brasileira não cometeu nenhum crime. A reportagem apurou que a investigação encontrou muitas contradições nos depoimentos de Najila.

Leia também:
Justiça pede acesso a investigações que envolvem Neymar
[Vídeo] Folha em Campo #24 discute o futuro de Neymar
Polícia pede prorrogação de prazo em investigação do caso Neymar
Estratégia de Neymar ao vazar fotos pode isentá-lo de crime virtual

No dia 31 de maio, Neymar foi acusado de agredir e estuprar a modelo em um hotel em Paris, duas semanas antes. À época da divulgação do caso, ele estava concentrado com a Seleção Brasileira na Granja Comary.

Convocado pela Justiça, o jogador prestou depoimento em 13 de junho em São Paulo e, dias antes, no Rio de Janeiro, onde é investigado por ter divulgado fotos íntimas de Najila em um vídeo postado nas redes sociais.

Veja também

Acompanhe o lance a lance entre Cuiabá/MT x Náutico
Série B

Acompanhe o lance a lance entre Cuiabá/MT x Náutico

Thiago Monteiro tem caminho favorável em Roland Garros após vitória
Tênis

Thiago Monteiro tem caminho favorável em Roland Garros após vitória