Pré-temporada dos clubes em sintonia

Ainda de ressaca do pós-férias, clubes trabalham preparação para extensa jornada com afinação entre departamentos

Vereador do Recife Rinaldo Júnior (PSB)Vereador do Recife Rinaldo Júnior (PSB) - Foto: Divulgação / Câmara Municipal do Recife

 

No futebol brasileiro, o mês de janeiro é o período em que médicos, preparadores físicos e fisiologistas redobram as atenções em relação ao condicionamento dos atletas. A volta das férias quase sempre é mar­cada por um trabalho detalhado em vários setores. Exames clínicos, testes para avaliar se o período sem jogos interferiu na forma dos boleiros e muito, mais muito suor. Colocá-los no ritmo ideal requer esforço de ambos os lados.

Desde que o calendário nacional deu uma “fol­ga” maior entre a pré-tempo­rada e o início dos campeona­tos, os clubes passaram a utilizar mais as primeiras semanas de reapresentação para recuperar os jogadores. Enquanto a bola não rola de forma oficial para os pernambucanos, quem entra em campo são os profissionais da área física e clínica.

Primeiro clube do Recife a se apresentar oficialmente em 2017, o Náutico fará a pré-temporada em três semanas, no CT Wilson Campos. E des­de o primeiro dia, os traba­lhos são feitos de forma integrada entre todos os departamentos do clube. Sendo assim, o elenco passou por exames médicos e avaliações físicas, trabalhando com o técnico Dado Cavalcanti no campo. Na última segunda, o comandante alvirrubro já começou a dar a introdução do seu modelo de jogo aos atletas.

Mesmo com a primeira semana mais voltada à parte fí­­sica e clínica, todas as ativida­­des serão norteadas pela pe­­­riodização tática, de acordo com o modelo de jogo a ser implantado pelo treinador. Por isso, a comissão técnica tra­balha em conjunto no planejamento e na execução das atividades.“Todos vão trabalhar de forma integrada: depar­tamento físico, tático, fisiologia e médico. O nosso pla­­­nejamento foi feito de a­cor­­do com a periodização tática. Tudo para que a gente pos­­­sa otimizar os trabalhos nes­te espaço reduzido. Desta forma, esperamos chegar na estreia com uma boa condição no plano tático paralelo à parte física”, ressaltou o fisiologista alvirrubro Cléber Queiroga.

Com 20 anos de experiência na profissão e acumulando pas­sagens por clubes como Cri­­ciúma, Atlético/PR, Grêmio e Internacional, além de trabalhos fora do Brasil (Ásia e Europa), o preparador físico Márcio Faria Corrêa terá em 2017 o desafio de cuidar dos jogadores do Santa Cruz. O elenco se reapresenta hoje, no Arruda.

“Meu trabalho será integrado ao de Vinícius Eutrópio (treinador). Não vamos separar a parte física da técnica. Nosso foco é fazer com que os atletas estejam preparados pa­ra entender a proposta do técnico. Teremos cargas espe­cíficas de treino para cada joga­dor, avaliando quem precisa de mais ou menos atenção”, afirmou. “Vamos contro­­lar o volume e a ansiedade. Visamos um trabalho conjunto, destacando que o papel da preparação física é mais de controlar do que executar as atividades”, completou. Corrêa ganhou notoriedade na função após ajudar na recuperação física do atacante Alexandre Pato e do volante Lucas Silva, atualmente no Olympique de Marseille.

Por conta do adiamento na última rodada da Série A 2016, devido ao trágico acidente en­volvendo o time da Chape­coense, o Sport vai ser o último do Trio de Ferro a recome­çar as atividades, com isso programado para acontecer no dia 09 (segunda-feira) des­te mês. Segundo o preparador físico do clube, Edvaldo Ta­cão, além de as avaliações de­­morarem mais, o processo físico era mais lento devido à falta de cuidado em geral dos atletas. Hoje, Tacão acredita que eles são mais profissionais, se descuidam menos nas férias e isso ajuda bastante. Por último, no caso específico do Leão deste ano, o fato de toda a equipe médica e de fisiologia já conhecer e trabalhar com grande parte do grupo facilita bastante.

No Rubro-negro, as etapas são as seguintes: exame de composição corporal, depois avaliações médica e física e, por último, a partir do quarto ou quinto dia, trabalhos físicos e técnicos intercalados, tudo em dois expedientes por dia.   

 

Veja também

Após debandada, Superliga europeia anuncia que vai 'remodelar projeto'
Superliga

Após debandada, Superliga europeia anuncia que vai 'remodelar projeto'

Empossado, Bivar fala de reforma do estatuto e austeridade financeira
Sport

Empossado, Bivar fala de reforma do estatuto