Presidente da Federação Paulista garante conclusão de estaduais e Brasileiro com 38 rodadas

Bastos afirmou que, apesar de ainda não ter uma data de retorno definida, o futebol brasileiro trabalha para entregar todas as competições, mesmo que sacrifícios sejam necessários, como a realização de jogos com portões fechados

Luan, atacante do CorinthiansLuan, atacante do Corinthians - Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O presidente da FPF (Federação Paulista de Futebol), Reinaldo Carneiro Bastos garantiu que os campeonatos estaduais, paralisados por conta da pandemia do novo coronavírus, serão concluídos. Convidado do Fox Sports Rádio nesta segunda-feira (13), o dirigente ainda assegurou a realização do Campeonato Brasileiro com 38 rodadas.

Bastos afirmou que, apesar de ainda não ter uma data de retorno definida, o futebol brasileiro trabalha para entregar todas as competições, mesmo que sacrifícios sejam necessários, como a realização de jogos com portões fechados. "Data da volta, não existe. Se alguém tiver o número de celular do vírus, me passa para a gente poder combinar com ele. Não é o futebol que determina dia e horário da volta, é a autoridade de saúde, a ciência, a medicina, é entrar em contato com os médicos dos clubes e se criar um protocolo. Não tem data de volta do futebol paulista. É impossível, hoje, você prever dia e hora para a volta do futebol", disse.

"O que o futebol paulista tem feito é manter um diálogo com os clubes e estar minimamente preparado para quando órgãos disserem que chegou o momento de se preparar para a volta. Data de volta, por enquanto, não existe", explicou o cartola. "Nós só vamos voltar com segurança absoluta para quem vai estar no jogo.

Testados atletas, comissões técnicas e árbitros. Se os órgãos médicos disserem que é seguro para os árbitros se concentrarem no hotel, depois de testados, que o mais seguro para eles, e para os atletas, é ir para um hotel, nós vamos caminhar assim. Os clubes de São Paulo, uma grande maioria têm CT. Eles podem se concentrar no CT, depois de testados e de acordo com as normas de saúde. Público nos estádios, eu não acredito. Eu acho que não vamos ter público nos estádios. Nós vamos ter a menor quantidade de pessoas possível nos dias dos jogos, e as que estiverem lá, testados, sem risco para nenhum dos segmentos", completou.

Na sequência, Bastos garantiu a continuidade dos estaduais, mediante autorização do Ministério da Saúde, mesmo que com portões fechados: "Apesar de alguns não acreditarem ou não quererem, os campeonatos que já começaram vão terminar. Isso é um fato. Para o estadual, é muito mais fácil. O futebol de São Paulo é cumpridor de seus compromissos, os clubes de São Paulo são cumpridores de seus compromissos. Então, nós vamos entregar todas as competições que nós já começamos, essa é a grande vontade da grande maioria dos clubes de São Paulo, mas com segurança".

"Teremos data, teremos forma. Isso não é uma vontade do futebol paulista, é uma vontade do futebol brasileiro. Isso está conversado com o Rogério Caboclo, presidente da CBF. O futebol paulista quer entregar os estaduais, vai entregar os estaduais. Vai entregar o Brasileiro com 38 rodadas, da Série A e da Série B. Vai entregar a Série C. Essa é a vontade do futebol paulista, é a vontade da FPF, é a vontade da CBF, é o que nós vamos fazer. Vamos ter que ter sacrifícios? Vamos, é claro. Estamos no meio de um problema sério mundial. Vamos ter, sim, que fazer sacrifícios. Cada um vai ter que ceder um pouco para que a gente atenda o torcedor, mesmo que só por imagens, sem presença de torcedor (no estádio). Estou afirmando que vamos terminar", afirmou o cartola.

Leia também:
Um mês sem futebol, relato de um hiato inesperado
Atos de discriminação crescem no futebol brasileiro

Veja também

Duelo de invictos: Náutico, líder da Série B, recebe o Botafogo
Futebol

Duelo de invictos: Náutico, líder da Série B, recebe o Botafogo

Sport visita Juventude querendo quebrar tabu no Sul
Futebol

Sport visita Juventude querendo quebrar tabu no Sul