Presidente do Corinthians diz temer por segurança de torcida no Itaquerão

Roberto de Andrade se refere ao vazamento de mais de 10 milhões de litros de água encontrado no estádio

Sede da Prefeitura do Recife (PCR)Sede da Prefeitura do Recife (PCR) - Foto: Reprodução/Google Maps

Roberto de Andrade, presidente do Corinthians, diz temer pela segurança dos torcedores no Itaquerão. A declaração do dirigente diz respeito ao vazamento de mais de 10 milhões de litros de água encontrado no estádio e que, teme-se, pode ocasionar um deslizamento de terra na região, segundo revelou o jornal Folha de S.Paulo. Além disso, também há preocupação com a queda de pedaços de teto em alguns locais do estádio.

"Sempre é preocupante, tudo é preocupante. Já estamos conversando com a Odebrecht para que avalie o problema, para que diga se há riscos, se há mesmo o problema. A gente sempre teme [pela segurança dos torcedores]. Você fala em desabamento Ninguém sabe, todo mundo fala e todo mundo é leigo. Eu não sou engenheiro, quem vai falar é a engenharia", disse Andrade após o sorteio dos grupos do Campeonato Paulista de 2017. "Não tenho opinião [sobre o vazamento], não sou engenheiro. Quem tem que atestar isso é a construtora. Eles construíram o estádio e só eles podem dizer se tem problema ou não. O estádio foi construído pela Odebrecht", disse, acrescentando que o Corinthians já pediu explicações para a empresa. "Falei com o departamento jurídico e eles já estão se movimentando para cobrar explicações da Odebrecht".

Uma auditoria interna do Corinthians investiga o risco de haver um deslizamento de terra na área externa do estádio do clube, em Itaquera. O temor é que possa atingir a Radial Leste, uma das principais vias na zona leste da capital paulista. O incidente poderia ocorrer em razão de um vazamento de água no estacionamento da arena corintiana, inaugurada em 2014.

O caso foi descoberto em junho de 2016. Um ano antes, a administração do estádio foi alertada pela Sabesp sobre o consumo excessivo de água. Em fevereiro, houve um deslizamento de terra na área ao lado do estacionamento leste, que chegou até a calçada da Radial Leste. Uma apuração interna do clube indicou que havia uma relação entre o deslizamento e um vazamento de água no subsolo do estacionamento, que fica no lado leste da arena. O local comporta 350 carros e está sendo utilizado por torcedores em dias de jogo.

Veja também

Santa Cruz estende o contrato de três jogadores até o fim da Série C
Futebol

Santa Cruz estende o contrato de três jogadores até o fim da Série C

Martelotte e dois jogadores do Santa Cruz testam positivo para a Covid-19
Futebol

Martelotte e dois jogadores do Santa Cruz testam positivo para a Covid-19