Provocações só se forem na dose certa, garante Daniel Paulista

Personalidade e a irreverência de Everton Felipe passaram a causar uma certa preocupação no treinador

Daniel Paulista não vê desrespeito em alfinetadas nos tricoloresDaniel Paulista não vê desrespeito em alfinetadas nos tricolores - Foto: Anderson Stevens

Jogos entre adversários históricos já são carregadores de um tempero natural. Porém, os personagens destes embates são responsáveis por dar uma pitada especial aos confrontos. No caso deste Santa Cruz x Sport, o protagonismo sobrou para um garoto de apenas 19 anos. Desde o ano passado que Everton Felipe usa o seu lado irreverente para provocar os tricolores. E nesta temporada não tem sido diferente. Além de fazer questão de ressaltar com frequência que a Cobra Coral foi rebaixada para a Série B, esta semana o rubro-negro garantiu que o Leão é o favorito no encontro deste sábado e que, se ele fizer gol, vai fazer mais provocação. 


A personalidade e a irreverência do atleta passaram a causar uma certa preocupação no treinador Daniel Paulista. Na última coletiva concedida à imprensa antes deste clássico, o comandante leonino frisou que não pretende mudar o jeito do jovem leonino, mas que é preciso medir as provocações. “Nós precisamos ter um pouco de cuidado porque vivemos em um mundo com uma violência bastante grande. Não só aqui no Recife, mas como em todo o País. 

Principalmente no futebol, a gente vê acontecimentos nos grandes jogos e temos que ter um cuidado para que não se transfira essa quentura dos jogos para o extracampo”, comentou Daniel, para em seguida revelar que conversou isoladamente com o jogador. “Tive uma boa conversa com ele. Everton é um garoto que está começando agora a viver esses momentos importantes na carreira. Em alguns momentos, ele pode ter exagerado, mas sempre com respeito ao adversário”, finalizou.
Com cinco jogos e um gol nesta temporada, Everton Felipe renovou esta semana contrato com o Leão até 2022, tendo um reajuste de salário. Questionado sobre as consequências que as suas provocações podem lhe trazer dentro de campo, o jovem mostrou personalidade. “Eu tenho 19 anos e sou responsável pelo que sai da minha boca. Se algum jogador interpretar erradamente como ofensa e vier dar porrada, vou levantar e levar pra cima novamente. E se perdermos o jogo, o que eu acho muito difícil, vou aguentar todas as brincadeiras também. Faz parte”, comentou o meia leonino.

 

Veja também

Roberto Fernandes reforça importância de vencer diante do Manaus: "Não tem como esperar outra coisa"
Santa Cruz

Roberto Fernandes reforça importância de vencer diante do Manaus: "Não tem como esperar outra coisa"

Staff de Hernanes admite sondagem do Sport
Futebol

Staff de Hernanes admite sondagem do Sport