seleção brasileira

Qual goleiro da seleção brasileira o Tite deve escolher?

Conheça um pouco mais sobre a trajetória dos nossos goleiros até agora

Ederson a esquerda, Weverton ao centro e Alisson a direitaEderson a esquerda, Weverton ao centro e Alisson a direita - Foto: superesportes.com.br

Na hora de escolher qual goleiro da seleção brasileira vai a campo na Copa do Mundo de 2022, Tite vai enfrentar um problema que todo técnico gostaria de ter. Três excelentes jogadores disputam a vaga de defensor da meta do Brasil: Alisson, Ederson e Weverton, que jogam no Liverpool, Manchester City e Palmeiras, respectivamente. Esse clima de incerteza tem gerado muitas apostas no futebol nacional e mostra que o Brasil continua firme na tradição de formar jogadores de alto nível. 

Os três goleiros são titulares absolutos nos times que atuam, mas, infelizmente dois deles terão que se contentar com o banco de reservas. O lado bom é que a seleção brasileira está bem servida de goleiros, mas o comandante da equipe canarinha evita apontar um dos três nomes como a escolha definitiva para ocupar a posição durante a Copa do Mundo. 

A decisão final será de Tite, mas ele deve levar em consideração a opinião de Taffarel, tetracampeão com o Brasil e atual preparador de goleiros da seleção. 

Alisson: o mais experiente goleiro da seleção brasileira

A trajetória de Alisson como goleiro da seleção brasileira começou há muitos anos, lá em 2009. Na época, ele foi titular do time sub-17 acompanhado de outras promessas do futebol, como Neymar, Philippe Coutinho e Casemiro. Em 2013, participou como titular e venceu a Copa Sendai e o Torneio Internacional de Toulon com a seleção sub-21.

A primeira convocação para o time principal aconteceu em 13 de agosto de 2015, mas foi apenas em outubro do mesmo ano que Alisson estreou como titular. Em partida disputada contra a Venezuela, o goleiro assumiu a posição de Jefferson. Quando questionado sobre o motivo da troca, Dunga, técnico do Brasil na época, justificou destacando a altura e a habilidade de Alisson com os pés. Satisfeito com a atuação do jogador, Dunga repetiu a dose e convocou o goleiro para os jogos seguintes, contra a Argentina e o Peru.

Quando Tite assumiu o comando da seleção, Alisson continuou como a primeira escolha para defender a meta brasileira. Ele foi titular em todos os jogos da Copa do Mundo de 2018. No ano seguinte foi convocado novamente, desta vez para a Copa América. O goleiro foi titular durante todo o campeonato, sofreu apenas um gol e ganhou o prêmio de melhor goleiro da Copa América de 2019. Alisson tem um bom histórico como goleiro da seleção brasileira e é conhecido por suas defesas cruciais. Seu porte físico reúne altura, força e agilidade. O goleiro também conta com ótimos reflexos e uma importante habilidade com os pés.

Ederson ganha espaço como titular

Em 2017, o goleiro do Manchester City foi convocado para jogar as Eliminatórias da Copa do Mundo. Ederson ficou no banco de reservas praticamente o campeonato inteiro, com exceção da 18ª rodada, quando estreou como titular na vitória contra o Chile por 3 a 0. No ano seguinte, ele foi convocado para a Copa do Mundo como segundo goleiro, atrás de Alisson e à frente de Cássio.

Em 2020, após a Copa América, as recorrentes lesões de Alisson criaram uma oportunidade para Ederson mostrar serviço: ele foi titular em 4 dos 6 amistosos da seleção. No mesmo ano, ainda substituindo o lesionado Alisson, defendeu o gol brasileiro em quatro rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 e saiu de dois confrontos sem levar gols.

No ano passado, durante a Copa América de 2021, Tite decidiu fazer um rodízio entre os três goleiros do Brasil. Ederson jogou na estreia do campeonato e também foi titular nas quartas, na semi e chegou à final contra a Argentina sem sofrer gols. Com certeza Ederson será uma boa opção caso seja escolhido por Tite como goleiro da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2022.

Weverton busca mais oportunidades

Entre as três opções, Weverton é quem tem menos experiência como titular no time canarinho. Ele integrou a seleção brasileira olímpica em 2016 e teve um bom desempenho: sofreu apenas um gol em seis jogos e ainda defendeu um pênalti na final contra a Alemanha. A primeira convocação para a seleção brasileira principal aconteceu durante as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, nos jogos contra a Bolívia e a Venezuela, mas o goleiro ficou no banco de reservas nas duas oportunidades.

Em janeiro de 2017, Tite divulgou a lista de convocados para o Jogo da Amizade - um amistoso contra a Colômbia - e o nome de Weverton estava lá. Foi neste jogo  que ele fez sua estreia como goleiro da seleção brasileira principal. Aos 33 anos de idade e no auge de sua carreira no Palmeiras, o jogador segue em busca de mais oportunidades para atuar como guardião do gol brasileiro. 

Não sabemos qual goleiro da seleção brasileira será escolhido por Tite, mas seja qual for a sua escolha, seremos muito bem representados.

Veja também

Exército vai garantir segurança da cerimônia de abertura dos Jogos de Paris no Sena
OLIMPÍADAS 2024

Exército vai garantir segurança da cerimônia de abertura dos Jogos de Paris no Sena

Seleção feminina de futebol recebe homenagem da CBF e embarca para os Jogos Olímpicos
Futebol

Seleção feminina de futebol recebe homenagem da CBF e embarca para os Jogos Olímpicos

Newsletter