Raniel mais longe do Arruda

Jovem meio-campista deve permanecer no Cruzeiro nesta temporada

Erem Ginásio Pernambuco, da rua da AuroraErem Ginásio Pernambuco, da rua da Aurora - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Em processo de reconstrução do elenco para a temporada 2017, o Santa Cruz não contará com uma de suas principais promessas dos últimos anos. Emprestado ao Cruzeiro em maio do ano passado, o meia Raniel, de 20 anos, não retornará ao Tricolor. A Raposa está próxima de oficializar a compra de 60% dos direitos econômicos do atleta e integrá-lo ao time principal para a disputa do Campeonato Mineiro.

Formado nas categorias de base do Santa e atuando na equipe principal desde 2014, Raniel possui um histórico de altos e baixos no clube pernambucano. Quando começou a despontar na carreira, o jovem foi pego no doping por uso de cocaína. No Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o jogador recebeu um gancho de 12 meses. O Departamento Jurídico do Tricolor conseguiu diminuir a pena e, alguns meses depois, o meia voltou aos gramados. Em seguida, nova penalização da Fifa. Mais uma vez, Raniel ficou afastado das atividades, até ser liberado por completo para voltar a jogar no início de 2016.

Em meio a isso, Raniel também se envolveu em uma polêmica após acionar o Santa Cruz na Justiça, alegando falta de pagamentos do clube coral. Pouco tempo depois, a ação foi retirada. No ano passado, o meia disputou 21 jogos pelo Tricolor, antes de se transferir para o Cruzeiro. Na Raposa, atuando pela equipe sub-20, o jovem disputou 16 partidas e marcou oito gols. Em outubro, o atleta sofreu uma fratura na mão e desfalcou o time na reta final da Copa do Brasil da categoria. Mesmo assim, recebeu uma avaliação positiva dos dirigentes cruzeirenses.

Veja também

Após debandada, Superliga europeia anuncia que vai 'remodelar projeto'
Superliga

Após debandada, Superliga europeia anuncia que vai 'remodelar projeto'

Empossado, Bivar fala de reforma do estatuto e austeridade financeira
Sport

Empossado, Bivar fala de reforma do estatuto