Santa Cruz

Recomeço: relembre os atletas que "viraram a página" em suas passagens pelo Santa Cruz

Keno, Dênis Marques e Léo Gamalho são exemplo de atletas que estavam em má-fase quando chegaram no Arruda

Dênis Marques, atacante do Santa Cruz entre 2012 e 2013Dênis Marques, atacante do Santa Cruz entre 2012 e 2013 - Foto: Diego Nigro/ Arquivo Folha

Com a chegada de Walter, o Santa Cruz ganhará uma nova referência ofensiva para a temporada 2022. É esperado que o jogador se apresente junto ao elenco na próxima segunda-feira (29). Atualmente, o atleta de 32 anos vive um momento de baixa em sua carreira, buscando "virar a página" e assumir um protagonismo no elenco coral.

Almejando preencher o vácuo deixado pela saída de Pipico, artilheiro coral nas últimas quatro temporadas, Walter terá a difícil missão de repetir as boas atuações de sua passagem no Goiás, em 2013.

Na ocasião, foi o destaque do elenco do Verdão da Serra, que terminou em 6º no Brasileirão. O atacante conta também com uma passagem internacional em seu currículo, atuando pelo Porto FC. No time português, conquistou a Liga Europa, uma das mais importantes competições do planeta. 

Porém, após seu auge, o atleta teve apenas passagens apagadas no decorrer de sua carreira. Apesar de ter jogado em clubes como Fluminense e Athletico-PR, não conseguiu reviver a boa fase. Não atuou em 2019 devido a uma punição por doping envolvendo remédios de emagrecimento, proibidos pela CBF. Há cinco temporadas, não ultrapassou a marca de cinco gols por ano, tendo feito apenas três em 2021, com a camisa do Botafogo-SP. 

Entretanto, não faltam ídolos no Santa Cruz que deram a volta por cima e triunfaram com as cores corais. Confira abaixo atacantes que estavam em baixa e se destacaram vestindo a camisa do Tricolor do Arruda: 

Anderson Aquino

Anderson Aquino, ex-jogador do Santa Cruz Anderson Aquino, ex-jogador do Santa Cruz. Foto: Divulgação/Santa Cruz

Destaque em 2011 e 2012, Anderson Aquino amargava duas temporadas apagadas no Coritiba antes de chegar à Cobra Coral. Sofrendo com lesões recorrentes, realizou apenas cinco jogos em dois anos, não marcando nenhum gol. Em um recomeço, foi uma das peças fundamentais do Tricolor em 2015 e o autor do gol que deu o título do Pernambucano ao Santa Cruz. 

33 Jogos 
13 Gols

Léo Gamalho 

Léo Gamalho, ex-atleta do Santa Cruz

Após uma boa passagem no ASA, Léo Gamalho não vingou com a camisa do Ceará em 2013, marcando apenas cinco gols em 25 jogos. No ano seguinte, sua passagem no futebol alagoano despertou o interesse do Tricolor. O Santa Cruz é até hoje a equipe onde ele mais marcou gols em sua carreira. Atualmente com 35 anos, o atleta se tornou o segundo maior artilheiro da Série B na história e pode conquistar o acesso à elite do futebol nacional com o Coritiba. 

57 Jogos 
32 Gols

Keno 

Keno foi um dos destaques do Santa em 2016Keno foi um dos destaques do Santa Cruz em 2016. Foto: Flávio Japa/Arquivo Folha

Atualmente uma das peças principais do Atlético Mineiro, principal candidato ao título do Brasileirão 2021, Keno possui duas passagens pelo Tricolor na carreira. Antes da primeira, em 2014, o atacante possuia jogou apenas por clubes de menor expressão e vinha de uma má fase no Paraná. No ano seguinte, após uma boa temporada no Santa Cruz, já disputava a Libertadores com a camisa do Atlas, do México. 

Em sua segunda passagem, foi uma peça fundamental na conquista do Pernambucano e da Copa do Nordeste de 2016, ao lado de Grafite. Após o rebaixamento do Tricolor, foi contratado pelo Palmeiras, onde conquistou o Brasileirão de 2018. Passou pelo futebol egípcio e árabe, retornou para o Brasil e atualmente vive o auge da sua carreira, aos 32 anos. 

86 Jogos 
21 Gols 

Denis Marques

Dênis Marques, ex-atacante do Santa Cruz Dênis Marques. Foto: André Nery/Arquivo Folha

Até pouco tempo, Dênis Marques possuía o título de maior artilheiro da década do Santa Cruz. Símbolo das conquistas dos Pernambucanos de 2012 e 2013, além do título da Série C, o atacante passou um ano e meio afastado dos gramados antes de chegar ao Arruda, quando tinha 30 anos.

A pausa no futebol veio por escolha própria, após uma conturbada saída do Flamengo. Motivado a se reerguer, iniciou na Cobra Coral com o pé direito ao marcar três gols em sua estreia com a camisa tricolor, em um duelo contra o Porto de Caruaru, e até hoje é lembrado como um ídolo pela torcida coral. 

72 Jogos 
41 Gols 

Veja também

Atlético-MG visita preocupado Bahia e garante bi em caso de vitóriaSérie A

Atlético-MG visita preocupado Bahia e garante bi em caso de vitória

Com futuro incerto no Náutico, Guarani busca assinar em definitivo com Ronaldo AlvesNáutico

Com futuro incerto no Náutico, Guarani busca assinar em definitivo com Ronaldo Alves