A-A+

Recuperado de lesão, Jorge Henrique entra de férias

Meia de 37 anos terá pausa de 10 dias antes de ser inteiramente reintegrado aos trabalhos no clube para a temporada 2020

Jorge Henrique, meia do NáuticoJorge Henrique, meia do Náutico - Foto: Léo Lemos/Náutico

Após marcar presença na reapresentação do Náutico na pré-temporada 2020, na última terça (3), o meia Jorge Henrique, de 37 anos, iniciará seu período de férias. Explica-se: durante o período sem jogos do Timbu desde o fim da Série C 2019, o jogador continuou trabalhando no clube na recuperação de uma lesão no tendão de Aquiles, sofrida em junho. O atleta ficará 10 dias afastado das atividades, retornando ao Alvirrubro no dia 14 de dezembro.

No mês passado, Jorge Henrique teve seu vínculo estendido com o Náutico por conta da recuperação da lesão (obrigação jurídica) e tudo leva a crer que terá seu contrato renovado para 2020. O jogador foi a principal contratação do Náutico para o ano de 2019, mas sofreu com uma série de lesões, tendo pouca participação tanto no primeiro semestre como na Série C. Ao todo, ele jogou 17 partidas, marcando dois gols.

O Náutico volta aos treinamentos na tarde desta quinta (5), no CT Wilson Campos, dando seguimento ao trabalho da pré-temporada. Confira abaixo a lista dos jogadores que se reapresentaram no Timbu.

Goleiros: Jefferson, João e Renan
Laterais: Hereda e Bryan, Willian Simões e Erick Daltro
Zagueiros: Rafael Ribeiro, Fernando Lombardi, Diego Silva, Carlão e Camutanga
Volantes: Josa, Jhonnatan, Wagninho e Rhaldney
Meias: Jorge Henrique, Lucas Paraíba, Jean Carlos
Atacantes: Thiago, Jefferson Nem, Matheus Carvalho, Salatiel, Yuri Martins, Júlio, Neto, Eric Maranhão, Wanderson e Álvaro.

Leia também:
Operário, Botafogo/SP e Cuiabá servem de inspiração ao Náutico para Série B
Com 15 integrantes do elenco campeão, Náutico inicia pré-temporada nesta terça

Veja também

Série D define dois últimos clubes que subirão à Série C de 2022
Futebol

Série D define dois últimos clubes que subirão à Série C de 2022

Dá, sim, para acreditar no acesso, Timbu!
Que Golaço!

Dá, sim, para acreditar no acesso, Timbu!