Reforços elogiam recepção ao chegar no Sport

Emprestados pelo Atlético/MG, zagueiro Iago Maidana e meia-atacante Bruninho já se sentem em casa na Ilha

Iago Maidana, zagueiro do SportIago Maidana, zagueiro do Sport - Foto: Anderson Stevens/ Sport Club do Recife

Emprestados pelo Atlético/MG ao Sport na primeira metade de março, Iago Maidana e Bruninho têm mais tempo em suas casas, no Recife, do que no clube. Isso porque, após suas chegadas, o Leão só fez apenas um jogo, e logo na sequência as atividades esportivas no País pararam por conta da pandemia do novo coronavírus. Ambos estiveram presentes na derrota do Rubro-negro para o Ceará, por 2x1, pela Copa do Nordeste. Enquanto o zagueiro ficou no banco, o meia-atacante fez sua estreia entrando no decorrer do compromisso. Mesmo com pouco tempo na capital pernambucana, os jogadores elogiaram a recepção que tiveram no time da Praça da Bandeira.

Leia também:
Ainda sem redução salarial, Sport busca quitar atrasados


“Eu nunca um suporte tão grande como aqui no Sport. Sempre tem alguém muito atencioso, com educação para nos ajudar a resolver os problemas. Me ajudaram em situações que eu passei pelo fato de estar saindo pela primeira vez da minha cidade para viver em outro lugar", disse Bruninho. Aos 20 anos, o jogador fez toda sua base no Atlético/MG, e é tido como um dos bons valores do Galo.

No caso de Iago Maidana, apesar de ter 24 anos, o defensor, além do time de Belo Horizonte, já rodou por clubes como Criciúma, São Paulo e Paraná. Reserva contra o Ceará, o recém-chegado elogiou o ambiente do elenco rubro-negro e não vê a hora de poder entrar em campo com a camisa leonina. "A energia que senti quando cheguei ao clube, quando fui para o jogo, foi bacana. Um ambiente como esse, onde todos se juntam pelo mesmo ideal é maravilhoso. Estou ansioso para jogar e corresponder às expectativas que todos esperam para o clube neste ano", ressaltou.

Por causa da pandemia da Covid-19, os jogadores do Sport seguem de férias até esta quinta-feira (30). Apesar do fim do período de folga, os atletas continuarão trabalhando a parte física em suas casas, devido a indefinição das voltas dos campeonatos nacionais.

Veja também

Com cortes de vagas e de investimentos, Brasil reduz número de atletas militares nas Olimpíadas
CRISE

Com cortes de vagas e de investimentos, Brasil reduz número de atletas militares nas Olimpíadas

Nadador brasileiro Felipe Lima avança às semifinais dos 100 metros peito em Tóquio com recorde
NATAÇÃO

Nadador brasileiro Felipe Lima avança às semifinais dos 100 metros peito em Tóquio com recorde