Reformulada, comissão técnica do Santa Cruz perde identidade

Do fim de 2017 até agora, nada menos do que quatro profissionais do departamento de futebol deixaram o Santa

Adriano foi jogador, auxiliar e também treinador interinoAdriano foi jogador, auxiliar e também treinador interino - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

O Santa Cruz perdeu a identidade dentro do departamento de futebol na temporada 2018. Com uma quantidade considerável de profissionais da casa que deixaram o Arruda, a comissão técnica foi reformulada, assim como outros setores do clube. No fim de 2017, o fisiologista Clóvis Calado e o preparador físico Joelson Correia foram demitidos. No mês de maio deste ano, o auxiliar técnico Adriano Teixeira também recebeu dispensa. Em julho, o preparador de goleiros João Lacerda se transferiu para o Corinthians, onde trabalha nas categorias de base alvinegra.

Leia também:
Preparador de goleiros revelado na base renova com o Santa

Com as quatro saídas, três delas por decisão da diretoria de futebol, o médico Wilton Bezerra e o preparador físico Jailton Cintra são os mais antigos da comissão técnica atual. Fora eles, os massagistas Catatau, Paulo Fernando e Peninha, o roupeiro Marcelo da Silva, que começou nas divisões inferiores, e o fisioterapeuta Alfredo Santos também têm muito tempo de casa, além do gerente de futebol Helder Moura e dos supervisores Eloy Bione e Marcelo Adelino, todos do setor administrativo.

Jailton Cintra, por exemplo, está no clube desde 2007. Assumiu o cargo de preparador físico em 2009 na Copa Pernambuco. De lá pra cá, conquistou cinco títulos estaduais, uma Copa do Nordeste, três acessos e o Brasileiro da Série C. Por outro lado, amargou três rebaixamentos. Já Joelson Correia começou a carreira nas categorias de base coral, enquanto Clóvis Calado chegou ao Arruda em 2008. O detalhe é que o Santa terminou a temporada 2018 sem fisiologista porque no decorrer do ano Kelmo Bonatto foi trabalhar no Floresta/CE.

Antes de virar auxiliar, Adriano Teixeira era jogador e foi zagueiro do Tricolor em 2006 e 2007. No ano de 2014, ele passou a ser assistente técnico da Cobra Coral durante quase quatro anos. Acumulou uma experiência como treinador interino, mas não engrenou no posto.

Preparador de goleiros

Substituto de João Lacerda, Renato Nogueira já havia passado pela base do Santa Cruz como preparador de goleiros do Sub-20. Na volta ao Arruda, no início do mês de julho deste ano, foi contratado para o profissional e esteve em oito jogos da campanha na Série C. Em 2019, Nogueira vai permanecer executando o seu trabalho no elenco principal, já que teve o contrato renovado até o fim do Brasileiro do próximo ano.

“Estendi meu vínculo por mais um ano e agradeço a confiança da diretoria. Tenho certeza que 2019 vai ser um ano de glória para esse clube gigante do futebol brasileiro”, escreveu em sua rede social.

João Lacerda, antigo preparador de goleiros, tem 30 anos e foi promovido das categorias de base do Santa, onde começou a trabalhar em 2010, para o profissional em maio de 2015 após a saída de Bosco. De lá pra cá, virou o responsável por toda a preparação dos arqueiros. Conquistou o acesso à Série A, uma Copa do Nordeste e dois títulos estaduais. Apesar das glórias, acumulou dois rebaixamentos seguidos.

Veja também

Kevyn testa positivo para Covid-19 e desfalca Náutico
Futebol

Kevyn testa positivo para Covid-19 e desfalca Náutico

Casagrande critica omissão da CBF e Bolsonaro: 'Governo da morte, não da vida'
Opinião

Casagrande critica omissão da CBF e Bolsonaro: 'Governo da morte, não da vida'