Futebol

Retrô x Santa Cruz: torcedores confiantes antes de jogo decisivo pela Série D

Equipes duelam nesta segunda (1º), na Arena de Pernambuco, pela segunda fase da competição

Arena de PernambucoArena de Pernambuco - Foto: Divulgação

Retrô e Santa Cruz decidirão, na segunda, quem continuará vivo na Série D do Campeonato Brasileiro. Após o empate em 0x0 no Arruda, no duelo de ida da segunda fase, as equipes se enfrentarão na Arena de Pernambuco. Quem vencer, passa para as oitavas. Um empate levará o confronto para as penalidades. Será o jogo mais importante dos clubes em 2022. O que deixa a torcida ainda mais ansiosa. A Folha de Pernambuco conversou com dois torcedores, um da Cobra Coral e outro da Fênix. Em comum, a confiança em alta e a expectativa de se aproximar ainda mais do acesso à Série C. A diferença é que apenas um terá o desejo atendido.

Até 2021, Gabriel Barreto, de 23 anos, torcia por outras cores. Mais especificamente, vermelho e preto. “Passei a torcer pelo Retrô após o jogo contra o Corinthians, pela Copa do Brasil. Já conhecia o projeto, mas passei a ter a visão de torcedor depois disso. Antes, eu torcia para o Sport”, contou. 

Aprendizado na dor

Ao “virar a casaca”, Gabriel por pouco não comemorou o primeiro título como torcedor do Retrô neste ano. A equipe chegou à final do Campeonato Pernambucano, mas foi derrotada nas penalidades para o Náutico. Resultado que, na visão de Gabriel, trouxe lições para o duelo perante outra equipe da Capital, agora pela Série D.

“Diferente do jogo contra o Náutico, o Retrô não vai jogar com o resultado inicial (0x0) na mão. Eles vão ter que se impor para dominar o Santa. Na Arena, com o gramado molhado, a bola vai correr mais rápido e eles não vão conseguir segurar a gente. Meu palpite é 2x0, com dois gols do nosso artilheiro, Franklin Mascote”, frisou.

"Envolve dignidade"

Diego Bispo, de 32 anos, estava no jogo de ida, no empate em 0x0. Na visão dele, o Retrô foi superior no confronto, mas não “matou”. E de acordo com o torcedor do Santa Cruz, isso, aliado à polêmica criada pelo alto preço dos ingressos colocados pelo presidente da Fênix, Laércio Guerra, só fez aumentar a gana por um triunfo coral.

“O Santa passou na bacia das almas para o mata-mata, com a pior campanha entre os classificados. Já o Retrô tinha a melhor. Eles estavam em uma fase crescente. A gente vinha com o ambiente conturbado, principalmente depois das declarações, verdadeiras, diga-se, de Edson Ratinho. Mas acabou sendo um pouco inapropriado, pelo momento. O Retrô foi melhor e, se alguém tivesse que sair com a vitória, seria ele. O placar de 0x0 foi até bom para o Santa. Deu para ver que o time deles não é um bicho de sete cabeças. O confronto está totalmente aberto”, apontou.

“Eles deviam ter matado o jogo, vencendo por 2x0, 3x0. Não fizeram e isso deixou o Santa Cruz vivo. Sem falar que Laércio só inflamou a torcida do Santa com essa história de botar os ingressos por um preço muito caro. Isso fez os tricolores se unirem. Agora, é por uma questão maior. Envolve dignidade, orgulho da torcida. O presidente do Retrô queria afastar a torcida do Santa, mas ainda estaremos em bom número para apoiar os jogadores”, declarou, deixando também seu palpite. “Um 1x0 está de bom tamanho”.

Veja também

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada
Náutico

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada

PM acusado da morte de lutador de jiu-jitsu se entrega
São Paulo

PM acusado da morte de lutador de jiu-jitsu se entrega