Roberto vê amadurecimento da base do Náutico

Treinador acredita que os desafios no início da temporada tornaram os pratas da casa do Náutico mais preparados para o momento de decisão do Campeonato Pernambucano

Bruno se firmou no gol do NáuticoBruno se firmou no gol do Náutico - Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

“Você não faz bom marinheiro com vento calmo”. O ditado, proferido pelo técnico Roberto Fernandes, serve para indicar em que situação os jogadores da base do Náutico foram lançados em 2018. Em um ano com reformulação no elenco e orçamento apertado, o Timbu apostou novamente na garotada. Três deles ganharam espaço no time titular: Bruno, Kevyn e Robinho. Todos acionados em partidas decisivas na temporada. A pressão não intimidou o trio e os demais jovens. Para Roberto, foi a dificuldade que fez os pratas da casa evoluírem.

“Primeiro preciso parabenizar o trabalho feito na base. Normalmente a gente cobra título deles, mas precisamos cobrar preparação. Título é consequência. Dudu Capixaba, que estava à frente desse trabalho (sub-20), não foi campeão. E não perdeu credibilidade. Hoje faz parte da nossa Comissão e ajudou nessa transição. Você não faz bom marinheiro com vento calmo. Faz com dificuldade”, afirmou.

Leia também:
Roberto não confirma time, mas descarta surpresas no Náutico
Náutico manterá treino de portões fechados no sábado

“A oportunidade veio em um ano em que todo jogo é decisão. Tem sido uma temporada do “tem que ganhar” sempre. Isso amadureceu todo o grupo. Chegamos a uma partida como essa já tendo vivido experiências como essa. Foi assim contra o Itabaiana, nos jogos da Copa do Brasil...temos um elenco que, se não é experiente na idade, está amadurecendo com as experiências dos jogos”, completou.

Novo Status?

Um título estadual colocaria Roberto Fernandes no hall de treinadores vencedores do Náutico, juntando-se a outros técnicos com passagem importante no clube, caso de Muricy Ramalho. O profissional, porém, diz não se preocupar com comparações.
"Não me preocupo com isso. O número de jogos que eu tenho no Náutico, as competições, o tempo no comando do clube...isso me credencia a ter um destaque. Só que o Náutico teve outros grandes treinadores. Não tenho essa vaidade. Quero terminar minha passagem e deixar um legado importante, contribuindo para a história do clube”, declarou.

Veja também

Pela Série D, Central vence mais uma, e Salgueiro leva empate no fim
Série D

Pela Série D, Central vence mais uma, e Salgueiro leva empate no fim

Bayern de Munique atropela Atlético de Madrid na Liga dos Campeões
Futebol

Bayern de Munique atropela Atlético de Madrid na Liga dos Campeões