Roberto vê potencial na base, mas frisa peso da cobrança

Técnico tem utilizado vários pratas da casa neste início de temporada, como William Gaúcho e Kevyn

William é um dos atletas da base que ganhou espaço em 2018William é um dos atletas da base que ganhou espaço em 2018 - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

Com três competições disputadas simultaneamente e sem condições de trazer reforços de peso para a temporada, o Náutico tem dado a oportunidade para os pratas da casa mostrarem seu trabalho em 2018. Alguns deles estão atuando com mais regularidade no time titular, casos do lateral-esquerdo Kevyn e do meia William Gaúcho. O último, inclusive, foi um dos heróis do Timbu na vitória por 3x2 perante o América, na segunda rodada do Campeonato Pernambucano. Para o treinador, porém, há uma preocupação: a do peso da responsabilidade em ganhar a chance em meio a um momento de pressão no clube.

“Fizemos 17 contratações e estamos disputando três competições. De oito jogadores que tínhamos no banco contra o Vitória, seis eram da base. Três começaram jogando. Estamos dando oportunidade aos garotos da base. Acho que a molecada tem potencial. Agora se ela está pronta para cobrança, eu não sei”, apontou o técnico.

Leia também:
Roberto vê empate justo e cita dificuldade em propor jogo
Técnico lamenta maratona de jogos e cita desgaste do time

“O que me preocupa é que temos um grupo jovem e, mesmo aqueles que não são tão jovens, não vieram de clubes com tanta pressão. Por mim, estou sossegado. Para quem já dirigiu Ceará, Fortaleza, Remo, Paysandu, só equipe de massa, eu estou preparado”, completou.

O Náutico volta aos gramados nesta quarta (31), contra o Cordino/MA, fora de casa, pela primeira fase da Copa do Brasil.

Veja também

Barcelona vence dérbi com duas expulsões e VAR
Futebol

Barcelona vence dérbi com duas expulsões e VAR

Santa Cruz crê ser prudente Estadual reiniciar após término da Copa NE
Santa Cruz

Santa Cruz crê ser prudente Estadual reiniciar após término da Copa NE