Round 1 do Pipe Masters deve começar nesta quinta

Última etapa do ano, Billabong Pipe Masters definirá campeão entre Gabriel Medina, Filipe toledo e Julian Wilson

Filipe Toledo, Julian Wilson e Gabriel MedinaFilipe Toledo, Julian Wilson e Gabriel Medina - Foto: Kelly Cestari/WSL

Após quatro dias seguidos de adiamento, o Billabong Pipe Masters, última etapa da divisão principal do Circuito Mundial de Surfe 2018, teve início na quarta-feira (12), com a realização da fase de triagem. A expectativa é que as baterias do evento de fato comecem nesta quinta (13), com a primeira chamada de avaliação das condições do mar e do vento a partir das 14h30 (horário do Recife). 

Com a definição da triagem, houve uma reformulação nas primeiras baterias do Round 1. Dos três concorrentes ao título, Gabriel Medina, Julian Wilson e Filipe Toledo, apenas o último não terá mais um qualifier na sua bateria, como previsto anteriormente. Isso porque o australiano Ryan Callinan, primeiro colocado da triagem, tem ranking superior ao do paulista Caio Ibelli, que perdeu sete etapas por lesão e nas três que competiu teve resultados ruins. Assim, Caio foi deslocado para enfrentar Filipe e Matt Wilkinson (AUS), enquanto Ryan entrou na bateria 7, contra Wade Carmichael (AUS) e Griffin Colapinto (EUA). 

Na bateria de Gabriel Medina, líder do ranking mundial, entrou o havaiano Benji Brand, que disputará o Billabong Pipe Masters pela segunda vez. No ano passado, ele foi eliminado logo no início do evento pelo australiano Julian Wilson. Na divisão de acesso deste ano, o WQS, Brand não conseguiu bons resultados. Situação diferente do também havaiano Seth Moniz, que entrou na bateria de Julian Wilson. Ele é o terceiro colocado no ranking do WQS e, assim, tem uma das vagas para o WCT de 2019.  

Leia também:
Medina, Julian ou Filipe. Quem leva o título no surfe?
Surfe: final tem Medina badalado e Filipinho 'esquecido'
Medina avança na França e vira líder do Mundial de Surfe
Atrás do bi, Medina vai à "final" na mesma situação de 1º título mundial

Na corrida pelo título mundial de 2018, Gabriel Medina tem pequena vantagem em relação aos adversários ainda vivos na disputa. Líder com 56.190 pontos, ele é o único dos três que depende apenas de si para faturar a taça. Além disso, por já ter sido campeão uma vez, em 2014, sabe o caminho das pedras nos momentos de decisão. Julian Wilson e Filipinho, por sua vez, estão empatados com 51.450 pontos e, além de precisarem avançar até a fase final do Billabong Pipe Masters, eles precisam torcer contra Gabriel Medina

   Round 1 do Billabong Pipe Masters

1: Jordy Smith (AFS) x Frederico Morais (POR) x Kelly Slater (EUA)
2: Owen Wright (AUS) x Yago Dora (BRA) x Miguel Pupo (BRA)
3: Italo Ferreira (BRA) x Joan Duru (FRA) x Keanu Asing (HAV)
4: Filipe Toledo (BRA) x Matt Wilkinson (AUS) x Caio Ibelli (BRA)
5: Julian Wilson (AUS) x Tomas Hermes (BRA) x Seth Moniz (HAV)
6: Gabriel Medina (BRA) x Connor O’Leary (AUS) x Benji Brand (HAV)
7: Wade Carmichael (AUS) x Griffin Colapinto (EUA) x Ryan Callinan (AUS)
8: Kanoa Igarashi (JAP) x Sebastian Zietz (HAV) x Michael February (AFS)
9: Michel Bourez (TAH) x Ezequiel Lau (HAV) x Ian Gouveia (BRA)
10: Conner Coffin (EUA) x Jeremy Flores (FRA) x Jesse Mendes (BRA)
11: Kolohe Andino (EUA) x Adrian Buchan (AUS) x Joel Parkinson (AUS)
12: Willian Cardoso (BRA) x Michael Rodrigues (BRA) x Patrick Gudauskas (EUA)

 

 

Veja também

Acidente aéreo mata piloto, presidente e quatro jogadores do Palmas
Tragédia

Acidente aéreo mata piloto, presidente e quatro jogadores do Palmas

Sport e Bahia fazem clássico nordestino de olho em se distanciar do Z4
Futebol

Sport e Bahia fazem clássico nordestino de olho em se distanciar do Z4