'Saída de Brady dos Patriots' já foi vivida por outros craques

Michael Jordan, Steven Gerrard e Pelé também foram outros astros que trocaram de time no final da carreira

Tom Brady Tom Brady  - Foto: AFP

A ida da dupla Tom Brady, 42 anos, e Rob Gronkowski, 30, para o Tampa Bay Buccaneers foi mais um exemplo de grandes atletas que marcaram época com uma camisa e eventualmente acabaram trocando o uniforme. Os jogadores de futebol americano, no entanto, não são exclusivos neste quesito. Michael Jordan, Steven Gerrard e até Pelé foram outras notáveis personalidades que são até hoje lembrados por defender uma equipe, mas quase sempre passa batido que eles defenderam outras cores em suas carreiras.

Brady é sem dúvidas um dos maiores jogadores do futebol americano de todos os tempos. Draftado em 2000, o quarterback conquistou seis Super Bowls, foi escolhido três vezes como MVP da liga e alçou o New England Patriots como uma das grandes franquias da NFL. Após 20 temporadas na franquia de Massachusetts, o atleta se transferiu para o Tamba Bay Buccaneers e abalou o mundo do esporte. Junto com ele, Gronkowski, que também só tinha defendido os Pats durante toda a carreira, foi trocado para a franquia da Flórida.

No basquete o exemplo mais forte é exatamente do maior jogador de todos os tempos. Quando se fala em Michael Jordan, a primeira ligação que vem a mente é o Chicago Bulls. De fato, ele conquistou seis títulos nas 13 temporadas que disputou com a franquia e marcou época. O que poucos lembram, no entanto, é que o eterno camisa 23 defendeu a equipe do Washington Wizards, em 2001-2002 e 2002-2003.

O que chama atenção é que essa não era a primeira volta de Jordan ao basquete. Após o primeiro tricampeonato, em 1993, MJ decidiu optar pela aposentadoria do esporte da bola laranja e se dedicar ao beisebol. A lenda, no entanto, não teve bom desempenho e logo voltou ao basquete, em 1995, quando conquistou o segundo tricampeonato com os Bulls. O segundo retorno, entretanto, não surtiu o efeito esperado. Nas duas temporadas com os Wizards, 2001-2002 e 2002-2003, Michael não teve o mesmo desempenho que o consagrou em Chicago e a equipe de Washington não conseguiu chegar aos playoffs em nenhuma das duas ocasiões.

Considerado um dos maiores ídolos do Liverpool, Steven Gerrard desfilou intensidade e qualidade técnica como poucos meio-campistas na história do futebol inglês. O craque defendeu os Reds entre 1998 e 2015, e foi campeão da Champions League (2004-2005), Copa da Uefa (2000-2001), bicampeão da Supercopas Europeias (2001 e 2005), Copas da Inglaterra (2000-2001 e 2005-2006), Supercopa da Inglaterra (2001 e 2006) e tricampeão da Copa da Liga Inglesa (2000-2001, 2002-2003 e 2011-2012). O único troféu que ele não conquistou foi o da Premier League.

Leia também:
Tom Brady deixa os Patriots após 20 anos e 6 títulos
Documentário 'The Last Dance' exibe Jordan competitivo, obsessivo e humano
Tom Brady assina contrato com o Tampa Bay Buccaneers


Mesmo fazendo pouco tempo desde sua aposentadoria, em 2016, quase não é falado que Gerrard defendeu o Los Angeles Galaxy. Mesmo tendo sua imagem diretamente ligada ao Liverpool, o meio-campista se aposentou jogando nos Estados Unidos. Outro atleta que contribuiu bastante para a evolução do “soccer” nos EUA e que se assemelha com essa trajetória do meia inglês é Pelé. O mais icônico jogador de futebol de todos os tempos, defendeu o New York Cosmos por cerca de dois anos e se aposentou do esporte na equipe norte-americana, em 1977, após defender por 18 anos o Santos.

Veja também

Primeira semana de Olimpíadas é cruel com suas grandes estrelas
Jogos de Tóquio

Primeira semana de Olimpíadas é cruel com suas grandes estrelas

Marcus D'Almeida é eliminado nas oitavas do tiro com arco nos Jogos de Tóquio
Olimpíada

Marcus D'Almeida é eliminado nas oitavas do tiro com arco nos Jogos de Tóquio