Santa Cruz à procura de uma vitória oficial em 2017

Sem vencer nos dois jogos iniciais da temporada, tricolores tentam primeiro êxito diante do Belo Jardim

Barbio ganha chance no comando do ataque por causa do impedimento de André Luís, que aguarda regularizaçãoBarbio ganha chance no comando do ataque por causa do impedimento de André Luís, que aguarda regularização - Foto: Anderson Stevens

Depois de ficar na igualdade contra o Campinense, pelo Nordestão, e de empatar com o Náutico, num jogo fraco tecnicamente, pelo Estadual, o Santa Cruz segue em busca de sua primeira vitória em partidas oficiais em 2017. Agora, sem o cansaço de uma viagem, nem o peso de medir forças com o atual vice-campeão regional ou com um rival histórico.

O próximo adversário do Tricolor será o Belo Jardim, nesta quarta-feira (1º), às 21h30, no Arruda, pela segunda rodada do Hexagonal do Título pernambucano. Duelo em que a Cobra Coral entra com a missão de propor o jogo, empurrada pela torcida.

Mas há um detalhe que pode ser determinante no rendimento do time de Vinícius Eutrópio. Ou melhor, três. Pela primeira vez, o treinador não manterá a formação base que vinha utilizando. Na zaga, Anderson Salles substituirá o suspenso Jaime, expulso ante o Timbu. Na dianteira ofensiva, André Luís, por conta de problemas burocráticos de documentação, dará espaço para William Barbio. E a terceira mudança é a única não forçada: Roberto, que terminou a Série A 2016 na titularidade, reassume o posto na lateral esquerda, na vaga do prata da casa Eduardo.

No caso de André Luís, a situação é a seguinte: o jogador veio da base do Atlético/PR para a do Santa Cruz, por empréstimo, e passou a ser aproveitado no elenco profissional com esse modelo de vínculo, mas agora fez um contrato definitivo com o Tricolor. Assim, precisará aguardar a sua regularização no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, que não sairá a tempo de liberá-lo para enfrentar o Belo Jardim. O supervisor de futebol coral, Marcelo Adelino, antecipou: “Para amanhã (hoje), não há tempo hábil”.

Com o trâmite impedindo a sequência do jovem atacante no time principal, a alternativa é Barbio. Jogador já vinha sendo testado, em recorrentes treinos, na função de referência ofensiva, apesar das deficiências demonstradas, desde que chegou ao clube, no fundamento das finalizações - cabe frisar que a especialidade dele é atuar caindo pelos lados no setor ofensivo.

Já a entrada de Roberto na vaga de Eduardo, de fato, era questão de tempo. Tanto que o próprio técnico tricolor, ao comentar sobre a escolha, resumiu da seguinte forma: “Essa substituição seria natural, até pelo que se vinha pondo em prática no fim da temporada passada e por questões de experiência”. Ele, no entanto, fez questão de deixar seus elogios ao futebol do garoto que vinha ocupando a posição. “Gostaria de parabenizar o Eduardo. Ele pegou missões dificílimas e foi aprovado nos testes”, ponderou o comandante coral.

A mudança de protagonista no corredor esquerdo, por sinal, merece uma observação: além de experiência - Roberto tem 26 anos, enquanto Eduardo tem 19 -, a posição ganha em ímpeto ofensivo, uma vez que a revelação tricolor tem, assumidamente, uma tendência defensiva como prioridade em seu estilo de jogo. E a mudança de característica vem bem a calhar diante do cenário que envolve pegar uma equipe teoricamente mais frágil do que os adversários já enfrentados e com a missão de impor volume de jogo sob os olhares da massa coral.

Veja também

Após 16ª vitória, Robson Conceição vira top-15 mundial dos superpenas
Boxe

Após 16ª vitória, Robson Conceição vira top-15 mundial dos superpenas

Brasil conta com Neymar para as Olimpíadas em Tóquio
Futebol

Brasil conta com Neymar para as Olimpíadas em Tóquio