Santa Cruz confirma interesse na volta de Grafite e negocia dívidas

Atacante está de férias no Recife e se reuniu com a diretoria, mas ainda não recebeu proposta

Grafite Grafite  - Foto: Santa Cruz/divulgação

Santa Cruz e Grafite se reuniram para negociar dívidas do passado. O atacante, que deixou o Arruda no fim de 2016 após o Campeonato Brasileiro da Série A, está de férias no Recife e segue sem clube desde a saída do Atlético/PR, no dia 7 de julho. Em conversa com a reportagem da Folha de Pernambuco, o diretor Jomar Rocha confirmou o interesse no camisa 23, mas garantiu que nenhuma proposta foi feita até o momento. No entanto, não descartou um possível retorno do atleta de 38 anos. 

“A diretoria conversou com o jogador para tratar de situações que a gente ainda deve a ele. Hoje, não temos condições de trazê-lo de volta. Antes, precisamos pagar o que deve. O interesse é momentâneo”, afirmou o dirigente coral, que fez questão de ressaltar que não existe nada concreto. “Não é certo, mas temos intenção de contratá-lo”, emendou.

Mesmo tendo contrato até o fim de 2017 com o Santa, o centroavante preferiu se transferir para o Furacão, onde jogou 24 partidas e só conseguiu marcar um gol, de pênalti. Virou alvo de críticas da torcida paranaense e, inclusive, pediu para sair após disputar a Copa Libertadores da América, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro da Série A.

O 2016 de Grafite foi marcado por conquistas e declarações sinceras de como o clube coral estava se comportando internamente. No primeiro semestre daquele ano, ele conquistou o Campeonato Pernambucano e o título inédito da Copa do Nordeste. No entanto, na Série A, esteve no rebaixamento à Segunda Divisão do futebol brasileiro com três rodadas de antecedência. Mas ainda foi o artilheiro do time, com 24 gols, 14 deles no Brasileiro, em 56 jogos.

Relembre momentos de Grafite no Arruda:

POLÊMICAS
Voz ativa entre o elenco e a diretoria do Santa Cruz, o camisa 23 criticou o planejamento para a Série A. Também revelou que algumas pessoas da direção estavam trabalhando contra a gestão atual e fez críticas aos opositores. Contou que tinha atleta do elenco, na ocasião, que estava sem dinheiro para pegar um taxi e ir ao treinamento, expondo a dificuldade financeira enfrentada no Arruda.

AJUDA
Um dos líderes do grupo e principal nome da equipe, o atacante foi uma das pessoas mais solidárias com os funcionários do Santa, que não recebiam salários há seis meses. Tanto Grafite como Danny Morais ajudaram com doações de cestas básicas e dinheiro.

PASSAGENS 
O centroavante foi repatriado pelo Santa Cruz em 2015 após nove anos fora do Brasil. Veio durante a Série B e conseguiu conquistar o acesso para a Primeira Divisão. Com uma recepção calorosa da torcida, mais de sete mil pessoas no Arruda, pousou de helicóptero no estádio e teve a apresentação em moldes europeus. Ele também já tinha atuado no clube em 2001 e 2002. 

Veja também

Hélio elogia força do lado direito em vitória
Futebol

Hélio elogia força do lado direito em vitória

Náutico goleia Oeste por 4x1, nos Aflitos, e se distancia do Z4
Futebol

Náutico goleia Oeste por 4x1, nos Aflitos, e se distancia do Z4