Santa Cruz na bronca com pouco tempo de descanso

Tricolores tiveram apenas 64 horas para se preparar entre o clássico contra o Sport e o Náutico

Clássico das emoçõesClássico das emoções - Foto: Anderson Stevens

Da eliminação na Copa do Nordeste, na última quarta-feira, até às 16h deste sábado, quando entrará em campo para enfrentar o Náutico, o Santa Cruz teve um intervalo de descanso de 64 horas. Este fato tende a explicar o desgaste muscular de seis atletas da equipe titular coral. E o técnico Vinícius Eutrópio não escondeu sua irritação. Vale lembrar que existe um acordo, entre a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), que prevê, pelo menos, 66 horas de hiato.

"Eu recebi um ofício no dia 25 (de abril), do nosso departamento jurídico, que os jogos teriam que ter intervalo de 66 horas entre o término da partida e o início de outra. Me parece que esse jogo tem 64 horas. É uma dúvida que tenho em relação a isso. Foi um acordo feito entre o sindicato dos atletas junto à CBF. Fico meio surpreso por esse jogo ocorrer com 64 só", disse Eutrópio.

Apesar da lamentação, Eutrópio se disse obrigado a acatar a determinação de entrar em campo às 16h. "Somos profissionais. Não sou de departamento nenhum, sou técnico e tenho que preparar o meu time para jogar amanhã (sábado), às 16h", finalizou.

Veja também

Com série de desfalques por conta da Covid-19, Náutico visita a Ponte Preta
Futebol

Com série de desfalques por conta da Covid-19, Náutico visita a Ponte Preta

Vale o acesso à Série B: Santa recebe o Brusque, pelo duelo final do quadrangular da Série C
Futebol

Vale o acesso à Série B: Santa recebe o Brusque, pelo duelo final do quadrangular da Série C