Santa Cruz tem necessidade de vencer Central no Arruda

Apesar de treinador pedir paciência à torcida, Trciolor precisa triunfar em casa para acabar com jejum de vitória

Treinador Júnior RochaTreinador Júnior Rocha - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

No primeiro jogo do Santa Cruz no Arruda em 2018, empate amargo diante do Vitória/PE e um misto de aplausos e vaias dirigidos pela torcida ao time. Ainda em jejum no ano, o Tricolor conta com o fator casa para tentar vencer o Central, nesta quinta-feira (25), às 20h, pela 3ª rodada do Campeonato Pernambucano. Além da necessidade de acabar com a seca de triunfos, a conquista dos três pontos tira a Cobra Coral da lanterna do Estadual (11º lugar).

Leia também:
Júnior Rocha confirma Santa Cruz com cinco mudanças
Ganhar do Central virou obrigação para o Santa Cruz

Despreocupado com a tabela de classificação, o técnico Júnior Rocha entende as críticas da torcida e sabe da importância de recuperar a confiança dos tricolores. “Eu não vi a tabela ainda. É início de trabalho e foco no dia a dia para evoluirmos. Trabalho jogo a jogo e vamos alcançar nossos objetivos. O torcedor é emoção pura, e o do Santa Cruz tem um histórico de sofrimento. 2016 estava na Série A, 2017 na Série B e agora na C. Eles têm razão (de cobrar) ou não? Nós temos que reconquistar a torcida, que sabe dos problemas, mas também enxerga as nossas virtudes. Precisamos ter calma e trabalhar muito”, declarou o comandante em entrevista coletiva às vésperas da partida.

Mesmo com dois empates e uma derrota até agora, Júnior Rocha ratifica que é preciso paciência, algo já pedido mais de uma vez por ele. “A gente vem evoluindo a cada jogo, mas o pessoal demora a assimilar a questão da disciplina tática. As dificuldades no início são naturais. Apesar das adversidades, vamos buscar essa primeira vitória, mas com organização, comprometimento e entrega. Prefiro continuar com as minhas convicções e não fujo disso”, afirmou.

Para o duelo diante da Patativa, o Tricolor está escalado. Sem mistério, a formação foi revelada pelo treinador, que confirmou cinco mudanças: o goleiro Tiago Machowisk, o lateral-direito Vítor, o zagueiro Genílson, o volante Jorginho e o atacante Vinícius nas vagas de Ricardo Ernesto, Ítalo, Augusto Silva, Ilaílson e Augusto, respectivamente. Os quatro primeiros da lista haviam sido poupados no último jogo por conta do desgaste físico, mas agora estão com as baterias recarregadas.

As duas surpresas do treinamento apronto foram o meia Arthur Rezende e o atacante Vinícius. O primeiro deles seria liberado pelo departamento médico na sexta-feira (26), mas se recuperou rapidamente da lesão na coxa direita e teve seu retorno antecipado. Caso volte a sentir dores, o volante Lucas Gomes ocupa o posto. O outro foi anunciado oficialmente ontem, já treinou com todo o elenco e está regularizado junto à CBF. Inclusive, tem estreia garantida por ser o único centroavante. Após atuar sem um atacante de referência nos três primeiros jogos, a equipe ganha um “homem-gol” no esquema tático. O meia Jeremias vinha fazendo a função de falso 9, mas agora foi deslocado para jogar pelas beiradas.

Adversário

O grande nome dos caruaruenses é Mauro Fernandes, experiente técnico de 64 anos e que já dirigiu tanto o Santa Cruz como o Sport. A Patativa está invicta na competição e tem quatro pontos na tábua de classificação. Depois de empatar em 1x1 com o Afogados da Ingazeira na estreia, fora de casa, goleou o Náutico por 3x0, no último domingo, no estádio Lacerdão. A tendência é que a equipe titular seja a mesma das duas últimas partidas.

Veja também

Lionel Messi conquista sétima Bola de Ouro
Futebol

Lionel Messi conquista sétima Bola de Ouro

Com 14 atletas, Santa se reapresenta no Arruda
Futebol

Com 14 atletas, Santa se reapresenta no Arruda