Série C

Santa Cruz vence Botafogo/PB por 1 a 0 e alcança marca histórica de 27 pontos na competição

Líder isolado, Tricolor mantém invencibilidade no Arruda. Classificação para a próxima fase está encaminhada

De pênalti, Didira marcou o gol que garantiu a vitória do Santa CruzDe pênalti, Didira marcou o gol que garantiu a vitória do Santa Cruz - Foto: Rafael Melo/SCFC

Santa Cruz mantém invencibilidade dentro de casa e alcança a marca histórica de 27 pontos na Série C após vencer o Botafogo/PB, no Arruda, neste domingo (25). O único gol da partida saiu dos pés de Didira, em cobrança de pênalti, logo aos 17 minutos do primeiro tempo. Antes do jogo começar, os atletas corais receberam o apoio da torcida tricolor, que foi em grande número até o Estádio José do Rego Maciel para mandar boas energias ao elenco.

Com a vitória, o Santa Cruz se isola na liderança do grupo A e encaminha a classificação. Já o Belo vivencia situação bem diferente. Passando por um momento conturbado dentro e fora de campo, a equipe paraibana ocupa a nona colocação e permanece na zona de rebaixamento.

As duas equipes começaram o jogo tentando desenvolver jogadas e criar chances de gol, o que deixou a partida equilibrada. Mas o equilíbrio durou até os 16 minutos do primeiro tempo, quando Kellyton, do Botafogo/PB, cometeu o pênalti ao derrubar Jáderson na área. Na cobrança, Didira deslocou o goleiro Felipe e bateu no meio, levemente direcionado para o lado direito, abrindo o marcador no Arruda.

Após o gol, era esperado que o Belo se expusesse mais e que o Santa Cruz recuasse um pouco para controlar a partida e aproveitar as chances de contra ataque, mas a equipe coral seguiu até o fim do primeiro tempo sem ter um pleno domínio. Apesar de ter precisado realizar duas mudanças ainda no começo do jogo, os visitantes não se abateram. Já os donos da casa, além de não conseguirem se infiltrar nas brechas deixadas pela equipe paraibana, ainda foi pressionado pelos visitantes nos minutos finais.

Já na segunda etapa, os goleiros Felipe, do Botafogo/PB, e Luiz Fernando, do Santa Cruz, foram mais acionados. A partida perdeu um pouco de burocracia e ganhou mais intensidade. Mas, mais uma vez, o ímpeto das duas equipes não durou muito. Fazendo a leitura do adversário, o Santa Cruz antecipou a marcação, o que impediu o avanço do Belo e deixou a partida mais truncada.

Quando se aproximava do fim da partida, as equipes resolveram aproveitar o fôlego final e partiram para o ataque. O Botafogo/PB tentou, até o último minuto, ao menos empatar a partida, mas não deu. Com a vitória, o Santa Cruz manteve a invencibilidade dentro de casa e praticamente garante a classificação para a próxima fase da Série C. Com 27 pontos, é líder disparado do Grupo A e abre 10 pontos para o Manaus, o quinto colocado. Já o Belo amarga a zona de rebaixamento, na nona posição. 

O próximo desafio do Santa Cruz é no sábado (30), quando visita o Imperatriz, lanterna da competição, no Frei Epifânio, no Maranhão. Já o Botafogo recebe a Jacuipense, no domingo (1º), no Almeidão, para tentar escapar da zona da degola.

Confira o gol marcado por Didira, aos 17 minutos do primeiro tempo:

 

Ficha do jogo

SANTA CRUZ
Luiz Fernando (Jordan); Toty, Danny Morais, William Alves e Perí (Leonan); Bileu, Paulinho (André) e Didira; Jáderson (Kleiton), Lourenço (Tinga) e Pipico. Técnico: Marcelo Martelotte

BOTAFOGO-PB
Felipe; Kellyton (David Batista), Luís Gustavo (Donato), Rodrigo e Christianno (Mário); Vitinho, Juninho, Rodrigo Andrade e Higor Leite (Mineiro); Cristian (Fernando Júnior) e Ramon. Técnico: Rogério Zimmermann

Local: estádio do Arruda, no Recife (PE)
Horário: 18h

Árbitro: Leonardo Sígari Zanon (PR)
Assistentes: Luciano Roggenbaum e Jefferson Cleiton Piva da Silva (ambos do PR)
Gol: Didira, aos 17 minutos do 1º tempo
Cartões amarelos: Lourenço, Luiz Fernando (STA) e Kellyton, Felipe, Vitinho (BOT)

Veja também

Bruna Tomaselli vai representar Brasil na temporada 2021 da W Series
Automobilismo

Bruna Tomaselli vai representar Brasil na temporada 2021 da W Series

Brasileira nada mais de 30 horas ininterruptas e bate recorde mundial
Natação

Brasileira nada mais de 30 horas ininterruptas e bate recorde mundial