Goleiro Anderson tem 21 anos e se destacou na base do Palmeiras/SP
Goleiro Anderson tem 21 anos e se destacou na base do Palmeiras/SPFoto: Santa Cruz/Jota Santana

 

Assim como nas últimas três temporadas, o Santa Cruz vive uma dança das cadeiras no gol. O nome da vez é o goleiro Anderson, titular há nove jogos seguidos e que desbancou o líder Ricardo Ernesto. O novo camisa 1 tricolor, que chegou ao clube com o aval do presidente Constantino Júnior e por empréstimo junto ao Palmeiras até o fim deste ano, ganhou a confiança do técnico Leston Júnior e da própria torcida. Com moral, o garoto de 21 anos está em alta no Arruda, principalmente após ser o destaque na derrota de virada para o Ceará por 2x1, na Arena Castelão, no último sábado, pela sétima e penúltima rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste.
“Ótimos goleiros passaram pelo Santa Cruz. Todos conseguiram fazer um bom papel, agora sou eu e Ricardo Ernesto. O mais importante para o clube é que a gente corresponda quando formos acionados”, simplificou Anderson.

Leia também: 

Destaque, Anderson agradece Tininho e confia na classificação

'Filho de Tiago Cardoso', Anderson vence preconceito contra goleiros jovens 

Anderson ganha moral no Santa Cruz e briga no gol esquenta 

No ano passado, o goleiro Tiago Machowski (sem clube) começou a temporada como titular, mas perdeu o posto para o veterano Ricardo Ernesto. Em 2017, por exemplo, o experiente Júlio César, ex-Náutico e hoje no Red Bull Brasil/SP, assumiu a titularidade e depois foi desbancado por Jacsson, agora no São Caetano. Já em 2016, o ídolo Tiago Cardoso (Mirassol/SP), até então intocável no Tricolor, chegou a ser colocado no banco de reservas na Série A e Edson Kolln, da Portuguesa/RJ, ficou com a vaga.
Anderson ganhou a titularidade exatamente contra o Sport, no dia 17 de fevereiro, quando o Santa venceu o Clássico das Multidões por 1x0, no estádio do Arruda. Na ocasião, o jovem substituiu Ricardo Ernesto, que sofreu lesão na parte posterior da coxa direita, e chamou a atenção com boas defesas. Ernesto ficou de fora por cinco partidas seguidas e só voltou a ser relacionado diante do CSA, no dia 10 deste mês, pela Copa do Nordeste, ficando como opção no banco. Ao todo, já são quatro jogos na reserva.
Nas últimas entrevistas coletivas, o técnico Leston Júnior disse que não tinha sofrimento para escolher o goleiro e afirmou que Ricardo Ernesto ficou na reserva porque sua condição física estava abaixo em relação a Anderson, que despistou sobre permanecer com a camisa 1. “Não existe essa conversa de que sou titular. Todos os atletas têm sua importância no grupo e o nosso treinador faz questão de ressaltar isso. Me preocupo em mostrar serviço", pontuou o atleta, que tem 11 partidas pela Cobra Coral.
Comparação
Nas redes sociais, os torcedores chamaram Anderson de “filho de Tiago Cardoso”, ídolo tricolor que jogou no Arruda de 2011 a 2016 e conquistou três acessos, além de sete títulos (cinco pernambucanos, Copa do Nordeste e Campeonato Brasileiro da Série C). O goleiro agradeceu o carinho da torcida e gostou da brincadeira. Ele também desabafou sobre o preconceito que os goleiros jovens, principalmente no eixo Sul-Sudeste, sofrem no início da carreira e destacou que tem conseguido vencer essa intolerância no futebol.

O garoto ainda lembrou que a diretoria do Santa Cruz foi criticada por estar contratando um atleta da base do Palmeiras tendo jogadores para a posição no próprio clube.

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: