Retorno de Milton Mendes, que já convive com pressão, significou gasto maior com o futebol
Retorno de Milton Mendes, que já convive com pressão, significou gasto maior com o futebolFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

No momento em que se aproxima a reta final da primeira fase da Série C, o cenário no Santa Cruz está longe de ser animador. Os últimos resultados deixaram a equipe em situação alarmante. O time está em sétimo lugar, não vence há quatro jogos e somou apenas um ponto dos últimos 12 disputados. Para completar, restam cinco partidas e o Tricolor só fará duas delas no Arruda. E se dentro de campo as coisas vão de mal a pior, fora das quatro linhas a situação não é muito diferente. De acordo com informações apuradas pela reportagem da Folha de Pernambuco, o clima de descontentamento é nítido nos bastidores do clube.

Leia também:
Santa inicia semana de treinamento pra 'série de decisões'
Confira os melhores momentos de Sampaio Corrêa x Santa Cruz
Milton Mendes pede desculpas e promete melhora no Santa


Segundo fontes ouvidas, o ambiente criado pela presença de Milton Mendes não é dos mais amenos. Ainda que o comandante coral tenha baixado a pedida para retornar ao Arruda, sua permanência custa caro aos cofres do clube, pois o treinador exigiria alguns "luxos" que o Tricolor teria dificuldades para arcar. Não bastasse o alto salário, o técnico pediu também um ônibus extra só para transportar a comissão técnica em dias de jogos. Além disso, a equipe passou a se concentrar no hotel Transamérica, no bairro de Boa Viagem, Zona Sul do Recife, o que gera um custo a mais para uma agremiação que não tem tantos recursos.

Embora o técnico costume exigir o pagamento dos salários aos funcionários como uma prioridade, não são todos os setores que são contemplados. O elenco e os profissionais do refeitório estão com os pagamentos em dia, mas o mesmo não acontece em outros departamentos, como o administrativo. O retorno do treinador ao clube - no qual já havia trabalhado em 2016 -, também significou um gasto maior com o futebol. Após a sua chegada, desembarcaram no Arruda reforços como o meia-atacante Jaílson, o lateral-esquerdo Victor Lindenberg e os volantes Marcelo Mattos e Kadu, quatro dos oito atletas solicitados por Milton, inflando ainda mais o grupo de atletas corais.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: