Torcida do Santa Cruz participa da reformulação do Estatuto
Torcida do Santa Cruz participa da reformulação do EstatutoFoto: Paullo Allmeida/FolhaPE

Depois de finalizar e protocolar a minuta com as sugestões para a reformulação do Estatuto, o Santa Cruz chega à fase que definirá se as propostas feitas pela torcida em geral e por movimentos organizados pelos tricolores serão aprovadas. Após três reuniões e ainda sem data definida para a seguinte, a discussão agora passa para o Conselho Deliberativo. A previsão é que todo o processo, incluindo possíveis emendas e votos, seja concluído até o final de janeiro de 2020.

“Isso significa (a reformulação do estatuto) novos tempos para o Santa Cruz. E não só é desejado pela torcida, como também é obrigatório pela lei, o Santa Cruz está atrasado perante várias obrigações do Profut que deveriam constar no estatuto”, disse Mário Godoy, presidente da Comissão de Reforma do Estatuto.

Entre os vários questionamentos e pontos sugeridos, as categorias de base do Tricolor e o aspecto de retomada de confiança da torcida ganharam destaque especial. De acordo com Godoy, inspirado em ações implantadas por Bahia e Náutico, o Santa vai tentar incluir um novo modelo de gestão no clube. “O Santa Cruz está caminhando para o terceiro ano consecutivo na Terceira Divisão. Então é preciso mudar. Existem boas práticas governamentais em outros clubes: o Bahia fazendo mais democratização, através de uma reforma de estatuto. E o Náutico privilegiando a base”, acrescentou.

Leia também:
Santa Cruz fará reunião aberta à torcida
Ex-goleiro do Santa Cruz é convocado para Seleção Sub-23
Santa convoca torcida para debater estatuto do clube

“A base do Santa vem revelando talentos há muito tempo, mesmo em condições não ideais, mesmo com uma estrutura que ainda deixa a desejar. Imagine se a gente melhorar essa estrutura. Quantos novos jogadores o Santa Cruz pode estar revelando, exportando, vendendo e fazendo uma boa renda a partir disso", questiona, ressaltando a contribuição dos torcedores no processo, que enviaram a sugestão de investimento nas categorias de base do clube via e-mail.

Nesse ponto, a proposta é que 30% dos atletas formados no time coral sejam inseridos no elenco principal. Além disso, com a venda de jogadores da base, a ideia é que esse mesmo percentual seja destinado ao investimento nas categorias inferiores do Santa. O presidente da Comissão de Reforma destacou ainda que as iniciativas pretendidas para a base dialogam, diretamente, com ações já tomadas pelo clube, como, por exemplo, a expansão da escolinha de futebol, em parceria com o Guerreiros Corais. 

“Nesse processo de escuta e atendimento, a gente espera se reconciliar mais com a torcida. E que a torcida recupere os ânimos de não só ser sócia do Santa Cruz, mas estar batalhando por melhores dias no clube. A gente está fazendo um trabalho que é de médio prazo, mas visando resolver definitivamente alguns problemas do clube”, finalizou.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: