Pipico
PipicoFoto: Santa Cruz/Divulgação

Movimentado e repaginado da “água ao vinho”. Assim se desenhou a estreia do Campeonato Pernambucano 2020. Em jogo bastante disputado nos primeiros minutos, o Santa Cruz levou a melhor sobre o Petrolina, e estreou com o pé direito no Estadual. Além de superior nas quatro linhas do campo, o Tricolor conseguiu controlar as poucas investidas dos sertanejos e carimbou a primeira vitória do ano com uma goleada por 3x0, sacramentada ainda na primeira etapa e que foi comemorada com muita festa nas arquibancadas do Arruda, na noite deste sábado.

Antes mesmo do árbitro Diego Lima apitar o início de jogo, o Santa Cruz já começou surpreendendo, com três mudanças inesperadas do técnico Itamar Schulle para a partida. O prata da casa, Maycon, ganhou a vaga do goleiro do recém contratado Luiz Fernando. Jeremias assumiu o controle do meio de campo Tricolor no lugar de Luiz Felipe e Mayco Félix deu espaço para Patrick, jogador bastante elogiado no Sub-23. A surpresa aconteceu porque os três substituídos foram titulares no amistoso contra o Campinense, na semana passada.

Como esperado, o jogo começou acirrado. De um lado, pôde-se observar um Petrolina com disposição e acelerado. De outro, um Santa Cruz que soube estancar as fracas tentativas da Fera Sertaneja. Apesar disso, foi o Petrolina que abriu as cortinas para o primeiro lance de perigo do jogo. Após saída atrapalhada do goleiro Tricolor, a Fera Sertaneja quase abriu o placar. Mas foi aos 11 minutos do primeiro tempo que o José do Rego Maciel balançou pela primeira vez. Dessa vez, de alívio e alegria. Augusto Potiguar cobrou escanteio e Pipico se adiantou para marcar o primeiro gol da abertura do Pernambucano. Pouco tempo depois, aos 15 minutos, Patrick aproveitou o vacilo da zaga sertaneja e balançou as redes do arqueiro Tigre pela segunda vez.

Com a partida já controlada pela Cobra Coral, o duelo foi esfriando e o Santa se acomodou. Mesmo assim, ainda na primeira etapa que os corais definiram a goleada. Com os lados do Tricolor em boas condições, Pipico recebeu mais um cruzamento e, como de costume, não desperdiçou. A essa altura, o desfecho da partida já estava praticamente delineado. Na tentativa de mudar a estrutura do jogo, o comandante Higor Cesar tirou o meia Marquinhos e colocou Ramires, já na segunda etapa. Depois sacou o atacante James Dean, que deu lugar para Naldinho e, como última carta nas mangas, colocou Saci no lugar de Douglas. As mudanças não surtiram efeito e foram os tricolores, com parte do elenco improvisado, que começaram o ano de 2020 sorrindo à toa pelas bandas do Arruda.

Ficha técnica

Santa Cruz

Maycon; Júnior, William Alves, Danny Morais e Feliphe Gabriel (Mayco Félix) ; Bileu, Paulinho (Ítalo Henrique) e Jeremias; Augusto Potiguar, Patrick (Toty) e Pipico; Itamar Schulle

Petrolina

Tigre; Nem, Nildo, Montanha e Wallace; Daniel, Cícero Matheus e Marquinhos (Ramires); Denis, Douglas (Saci) e James Dean (Naldinho); Higor Cesar.

Local: Arruda (Recife/PE)
Árbitro: Diego Fernando Silva de Lima
Assistentes: Bruno César Chaves Vieira e John Andson Alves Ribeiro

Gol: Pipico (aos 11 do 1ºT), Patrick (aos 15 do 1ºT), Pipico (aos 29’ 1ºT)

Cartões amarelos: Augusto Potiguar (Santa Cruz), Marquinhos (Petrolina), Daniel (Petrolina)

Público e renda: 11.741 pessoas, para uma renda de R$162.420 

Leia também:
Schulle exalta empenho de jogadores com ‘nota 8’ e garante crescimento

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: