A-A+

Santa empata com o Operário-VG, mas se classifica na Copa do Brasil

Com o resultado, a equipe coral garante mais R$ 650 mil por avançar à segunda fase do torneio

Augusto Potiguar, lateral-direito do Santa CruzAugusto Potiguar, lateral-direito do Santa Cruz - Foto: hico Ferreira/Futura Press/Folhapress

Primeiro tesouro desenterrado com sucesso em Cuiabá. Em jogo morno, o Tricolor ficou apenas no empate em 0x0 com o Operário Várzea-Grandense, nesta quarta-feira, na Arena Pantanal, pela primeira fase da Copa do Brasil. O resultado, no entanto, carimbou o passaporte da Cobra Coral para a segunda fase. Repetindo o repertório de um ano atrás, a classificação foi garantida justamente no Mato Grosso, desta vez sem gols anotados. Mesmo assim, os comandados de Itamar Schulle vão desembarcar no Arruda com R$ 650 mil garantidos, recompensa que, além de aliviar o caixa, servirá para injetar ânimo no elenco coral.

Mesmo com a vantagem do empate para se lançar à segunda fase da competição, o Santa Cruz iniciou a partida propondo o jogo. Como consequência disso, o Tricolor teve mais posse de bola. Na primeira etapa, no entanto, não passou disso. Sem conseguir criar jogadas de profundidade pelo meio, mesmo com a entrada de Didira como titular, a opção mais uma vez adotada pela Cobra Coral foi tentar chegar ao campo de ataque pelos lados, com Augusto Potiguar retornando à ponta e Fabiano na lateral-esquerda. Tentativas de alcançar a grande área adversária com várias repetições no estilo de jogo, pouca criatividade e sem velocidade.

A morosidade de ambas as equipes foi tão grande no primeiro tempo, que o único lance de perigo surgiu aos 9 minutos, quando o meia João Guilherme arriscou uma meia bicicleta, mas a bola passou sobre a meta de Maycon Cleiton.

As dificuldades permaneceram, mas os times retornaram mais ligados para o segundo tempo. Precisando vencer para conseguir a classificação, o Chicote da Fronteira precisou acelerar os passos. Com Vandinho na vaga de Gil Mineiro, o time mato-grossense conseguiu levar mais perigo ao setor defensivo do Santa. O Tricolor do Arruda respondeu aos 17, com Fabiano de fora da área. Mas foi nos minutos finais que a partida ganhou em dramaticidade. Aos 37, Mayco Félix estufou as redes do goleiro Igor Rayan, mas o gol foi anulado pelo árbitro, que alegou um empurrão do atacante coral no zagueiro do Operário. A equipe comandada por Luiz Gabardo respondeu aos 40, mas não conseguiu alterar o placar do jogo.

Ficha técnica

Operário Várzea-Grandense 0

Igor Rayan; Igor, Marcão, Marlon, Kaio Cristian; Caio Matias, Natan (Léo), Pikachu; João Guilherme, Gil Mineiro (Vandinho) e Pilar (Kaio Felipe). Técnico: Luiz Gabardo Júnior

Santa Cruz 0

Maycon Cleiton; Júnior, Danny Morais, William Alves, Fabiano; Bileu (Lucas Gonçalves), Paulinho (Ítalo Henrique), Didira; Augusto Potiguar (Jeremias), Mayco Félix e Pipico. Técnico: Itamar Schulle

Local: Arena Pantanal (Cuiabá/MT)
Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Junior (AM)
Assistentes: Marcos Santos Vieira e Anne Kesy Gomes de Sá (AM)
Cartão amarelo: Caio Matias (CEOV), Paulinho (STA), Augusto Potiguar (STA), William Alves (STA)
Público: 832 pessoas
Renda: 16.100

Leia também:
Sonhando com premiação, Santa estreia na Copa do Brasil
Copa do Brasil: o gatilho do Santa Cruz para 2020

Veja também

Conselheiros do Santa pedem assembleia para solicitar impeachment de Joaquim Bezerra
Futebol

Conselheiros do Santa pedem assembleia para solicitar impeachment de Joaquim Bezerra

Sport anuncia rescisão contratual de Thiago Neves
Futebol

Sport anuncia rescisão contratual de Thiago Neves