São Paulo anuncia a contratação do goleiro Tiago Volpi

Aos 28 anos de idade, goleiro estava no Querétaro, do México, e vem com status de titular após o Tricolor ter insucessos

Goleiro Tiago Volpi estava no Querétaro, do México. Goleiro Tiago Volpi estava no Querétaro, do México.  - Foto: divulgação

Neste domingo (23), o São Paulo anunciou a contratação de Tiago Volpi. O goleiro, ex-Figueirense, estava no Querétaro, do México, desde 2015. Aos 28 anos de idade, Volpi tinha o desejo de retornar ao futebol brasileiro. Para contratá-lo, o São Paulo precisou vencer a concorrência de outros clubes do país, já que Tiago era um dos destaques da posição disponíveis no mercado da bola.

O goleiro se destacou no futebol brasileiro entre 2012 e 2014 pelo Figueirense. No último ano, o desempenho já despertou a atenção dos são-paulinos, que cogitaram contratá-lo para disputar o posto de substituto de Rogério Ceni com Denis.

Leia também:
São Paulo retoma conversa com Hernanes, mas vê dificuldades
São Paulo confirma contratação do atacante Pablo


As conversas, na ocasião, não avançaram, e Volpi rumou para o Querétaro, onde se tornou ídolo do clube. Lá, chegou a ser companheiro de Ronaldinho Gaúcho em 2015 e a ser herói do título da Supercopa do México em 2017. No ano anterior, venceu o Apertura da liga local.

Além de Volpi, o São Paulo terá Jean, que terminou 2018 como titular, Lucas Perri e Lucas Paes como goleiros para a próxima temporada. Sidão, muito criticado pela torcida, foi para o Goiás.

Para 2019, o Tricolor já fechou com o lateral-direito Igor Vinicius, emprestado pelo Ituano após se destacar pela Ponte Preta, com o lateral-esquerdo Léo Pelé, comprado do Fluminense após bom ano no Bahia, e com o atacante Pablo, alvo do maior investimento do clube até aqui.

Veja também

Sport visita o Corinthians para se recuperar na Série A e encerrar jejum
Futebol

Sport visita o Corinthians para se recuperar na Série A e encerrar jejum

Vitória contra a Colômbia cria "casca" para a seleção brasileira, diz Tite
Copa América

Vitória contra a Colômbia cria "casca" para a seleção brasileira, diz Tite