Futebol

São Paulo perde da LDU em Quito e se complica na Libertadores

Com a derrota, a equipe do técnico Fernando Diniz permanece na terceira colocação do Grupo D, com 4 pontos

São Paulo foi derrotado por 4x2 para a LDB, no Equador, pela LibertadoresSão Paulo foi derrotado por 4x2 para a LDB, no Equador, pela Libertadores - Foto: Reprodução/Twitter

A LDU goleou o São Paulo por 4 a 2 na noite desta terça-feira (22), no estádio Casa Blanca, em Quito, e complicou a vida dos são-paulinos na Copa Libertadores. Os equatorianos chegaram a abrir 3 a 0 no placar ainda no primeiro tempo, com Martínez Borja e Jhojan Julio (2). Brenner e Tréllez descontaram para o time tricolor na etapa final, mas os donos da casa seguiram em cima dos brasileiros e fecharam tranquilamente o triunfo no segundo tempo.

Com a derrota, a equipe do técnico Fernando Diniz permanece na terceira colocação do Grupo D, com 4 pontos, mas vê os dois principais concorrentes se distanciarem -a LDU, líder do grupo, foi a 9, e o River Plate (ARG), com o triunfo sobre o Binacional (PER) também nesta terça, ocupa a vice-liderança com 7.

Na próxima quarta-feira (30), o São Paulo terá seu compromisso mais difícil até aqui na competição. Visita o River, finalista das duas últimas edições da Libertadores, em Avellaneda. Caso seja derrotado pelos argentinos no estádio Libertadores de América, dará adeus ao torneio.



A queda na fase de grupos é algo que não acontece com o clube do Morumbi desde 1987. No ano passado, já teve sua pior campanha na história do torneio, caindo precocemente na segunda fase para o Talleres (ARG), causando a demissão do então técnico André Jardine.

À medida que esta edição da Copa Libertadores avança, é inevitável relembrar o tropeço tricolor na estreia, diante do fraco Binacional, no Peru. Após sair na frente do placar, levou a virada nos 3.800 metros de altitude da cidade de Juliaca e arrancou mal na competição com a derrota por 2 a 1.

Perder pontos contra os peruanos é algo que LDU e River Plate não fizeram. Ambos somaram seis pontos nos dois confrontos com o Binacional -o River, em Buenos Aires, aplicou um 8 a 0 ainda antes da paralisação causada pela pandemia.

É verdade que os dois concorrentes do São Paulo ganharam uma facilidade: não foram a Juliaca enfrentar os peruanos nos 3.800m. O novo protocolo de jogos no Peru, formulado para a retomada das competições internacionais como a Libertadores, determinou que todas as partidas fossem disputadas na capital Lima, que fica ao nível do mar. De qualquer forma, LDU e River sabiam que o estreante no torneio era a presa mais fácil e encararam as vitórias como uma obrigação no grupo.

Nesta terça, o São Paulo começou melhor a partida e teve a chance de abrir o placar logo no início, com Pablo, de cabeça. Mas o camisa 9, que não marca há um mês, desperdiçou a oportunidade.

A equipe de Fernando Diniz conseguia sair rápido no contra-ataque até que a estratégia desmoronou com o gol marcado por Martínez Borja, aos 20 minutos do primeiro tempo, após completar de cabeça um cruzamento que veio da esquerda.
Depois de abrir o placar, a LDU passou a controlar o jogo e encontrou facilidade para chegar à meta de Tiago Volpi, contando com os erros defensivos do time tricolor.

Em uma tentativa de sair jogando dentro da área, Igor Gomes tocou para Hernanes na meia-lua. O capitão são-paulino vacilou e perdeu a bola. Jhojan Julio recebeu de costas, tirou Igor Gomes com um drible e bateu cruzado para ampliar.
O mesmo Jhojan Julio fechou a conta ainda antes do intervalo. Aos 45 minutos, no lance seguinte a mais uma oportunidade perdida por Pablo no ataque do São Paulo, a LDU invadiu a área são-paulina trocando passes e Julio recebeu assistência de Piovi para marcar o terceiro.

Na etapa final, Diniz colocou Paulinho Boia e Brenner para tentar dar mais poder ofensivo à equipe. Brenner descontou após cruzamento de Boia, mas a LDU chegou ao quarto gol com Billy Arce, que mandou no ângulo de fora da área.
Santiago Tréllez, que não jogava pelo São Paulo desde março deste ano, entrou no segundo tempo e anotou o seu, deixando o placar em 4 a 2, insuficiente para a improvável reação são-paulina em Quito.

Além da situação complicada na Copa Libertadores, o São Paulo somou sua quarta partida consecutiva sem vencer na temporada (três empates e uma derrota). O próximo compromisso do clube é o Internacional, vice-líder do Campeonato Brasileiro, no sábado (26), em Porto Alegre.

LDU
Adrian Gabbarini; Pedro Perlaza, Franklin Guerra, Moisés Corozo, Christian Cruz (Ayala); Lucas Piovi (Alcivar), Lucas Villarruel, Paulo Zunino (Billy Arce), Jhojan Julio, Muñoz (Quintero), Martínez Borja (Medina). T.: Pablo Repetto

São Paulo
Tiago Volpi; Igor Vinícius (Paulinho Boia), Diego Costa, Léo Pelé e Reinaldo; Tchê Tchê (Nestor), Hernanes (Helinho), Gabriel Sara, Igor Gomes; Pablo (Tréllez) e Vítor Bueno (Brenner). T.: Fernando Diniz

Estádio: Casa Blanca, em Quito, no Equador
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro e Miguel Roldán (ambos da COL)
Cartões amarelos: Paulo Zunino e Lucas Piovi (LDU); Nestor (SP)
Gols: Martínez Borja aos 20min, Jhojan Julio, aos 35min e aos 45min do primeiro tempo; Brenner, aos 14min, Billy Arce, aos 30min, Tréllez, aos 37min do 2º.

Veja também

Náutico faz acordo com Ricardo Berna e evita mais um leilão da garagem do Remo
Futebol

Náutico faz acordo com Ricardo Berna e evita mais um leilão da garagem do Remo

Patric analisa reencontro com Atlético/MG e diz que é "tempo de sacrifício" no Leão
Futebol

Patric analisa reencontro com Atlético/MG e diz que é "tempo de sacrifício" no Leão