SANTA CRUZ

Schulle lamenta período curto de treinos e diz ser inviável mudanças no sistema de jogo no momento

O técnico tricolor comandou o grupo em apenas duas semanas de treinos, com o reinício do Estadual marcado para o início de julho

Itamar Schulle, técnico do Santa CruzItamar Schulle, técnico do Santa Cruz - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

O tom foi de lamento. Após duas semanas conduzindo a equipe em treinos restritivos, o técnico Itamar Schulle afirmou não haver tempo para que mudanças sejam feitas no time. Pelo menos, segundo o comandante coral, não em tão poucos dias de trabalho até o iminente reinício do Campeonato Pernambucano, planejado para acontecer no início de julho. 

"Se o Campeonato (Pernambucano) realmente começar dentro de uma semana ou duas, nós teremos menos de vinte dias de trabalho. Então, não tem como mudar um sistema (tático), por mais que eu queira, até conversei isso com os atletas. Mas não tem como, não há tempo para isso. Se você for mudar alguma coisa tem que ter tempo para trabalhar, e nós não temos. O tempo é muito curto, dado a três meses de paralisação e voltar assim e em vinte dias começar", afirmou. 
 

De volta aos treinos coletivos, momento tão esperado pelos jogadores, não mexer nas peças do time para o reinício dos duelos passou a ser, inclusive, uma das estratégias de Schulle para manter o bom rendimento atingido antes das competições serem paralisadas, em março. Mesmo assim, o tom de lamento e insatisfação não ficou de fora da narrativa do treinador. 

"É uma coisa que a gente lamenta, mas temos que obedecer aquilo que nos é passado, aquilo que o futebol no momento requer, e temos que ter o cuidado de preparar essa equipe. Quanto menos se exerce mudança nesse momento, melhor vai ser o rendimento da equipe nesse momento da competição", concluiu. A previsão da comissão técnica do Santa Cruz era de pelo menos quatro semanas de treinos técnicos e táticos antes de uma possível data para o retorno do futebol ser anunciada. 

Segundo a determinação da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), os clubes pernambucanos teriam 15 dias de preparação antes da bola voltar a rolar. O presidente da entidade, Evandro Carvalho, em outra ocasião, declarou que esse período havia sido um consenso entre o Trio de Ferro da Capital. Mesmo assim, nos bastidores, o Tricolor sempre mostrou apreço para que a quantidade de dias fosse extendida, contando, pelo menos, com 20 a 30 dias de atividades. 

Após uma semana intensa de trabalho, os corais receberam descanso e só voltam aos treinos nesta terça-feira.
 

Veja também

Sport anuncia line-up de CS:GO
Esports

Sport anuncia line-up de CS:GO

Em nota, CBF rebate Doria e confirma início do Brasileirão em agosto
Futebol

Em nota, CBF rebate Doria e confirma início do Brasileirão em agosto