Natação

Inspirando-se em Etiene Medeiros, pernambucana de 18 anos busca ouro no Pan Júnior

Após conquistar quatro medalhas no Sul-Américano Juvenil, Júlia Góes estreia neste domingo (28), em Cali

Nadadora pernambucana Júlia GóesNadadora pernambucana Júlia Góes - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Após conquistar quatro medalhas no Sul-Americano Juvenil de Natação, a nadadora pernambucana Júlia Góes, de 18 anos,  começa sua jornada nos Jogos Pan-Americanos Júnior no próximo domingo (28), na cidade de Cali, na Colômbia. Otimista para a disputa, a atleta busca o ouro nas provas de 100m costa e 4x100m Medley. 

“A integração entre as equipes, atletas, técnicos e comissão está bem animada. Todos estamos com a expectativa lá em cima, então acho que vamos fazer uma boa competição. É meu primeiro Pan-Americano, mas eu estou bem leve e tenho certeza que vai sair bons resultados”, declarou Júlia. 

Atualmente nadando pelo Sesi-SP, é a segunda vez que disputa uma competição fora do Brasil em apenas um mês. “É incrível pelo fato de conhecer novas culturas, de estar em um país diferente com outra língua e aprender a se comunicar fora da sua zona de conforto. Então é desafiador, mas ao mesmo tempo é uma diversão para a gente. 

Ligação com Etiene

Foi além das conquistas do ouro no Sul-Americano e quebrou quatro recordes da competição. Em meio a conquistas, Júlia prestou uma homenagem a outro símbolo da natação do estado, Etiene Medeiros, atual recordista mundial dos 50 metros costas e  primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha de ouro em um Campeonato Mundial.  

“A Etiene, além de uma grande atleta, é uma super mulher. Ela tem muito influência na natação feminina e nós nadamos na prova em que ela ganhou o mundial, então quisemos fazer uma homenagem representando ela, que está em um processo de recuperação do joelho. Foi para mostrar que ela, mesmo não estando lá, vai sempre estar presente nas nossas vidas e na natação”, pontuou. 

Sobre o futuro, Júlia não esconde as ambições de representar Pernambuco e o Brasil em uma edição dos Jogos Olímpicos, projetando uma vaga para 2024. “Eu estou a cada dia subindo um degrau a mais para conseguir alcançar meu sonho que é estar na olimpíada, quem sabe em Paris”, finalizou a nadadora.

Veja também

Djokovic é cofundador de empresa que desenvolve tratamento contra CovidTênis

Djokovic é cofundador de empresa que desenvolve tratamento contra Covid

Torcedores de clube do Irã "invadem" rede social de Jean CarlosFutebol

Torcedores de clube do Irã "invadem" rede social de Jean Carlos