Sebastian Vettel vence GP da Hungria de Fórmula 1

Principal rival do alemão na disputa pelo título, Lewis Hamilton chegou na quarta posição

Sebastian Vettel venceu de ponta a ponta o GP da HungriaSebastian Vettel venceu de ponta a ponta o GP da Hungria - Foto: Andy Hone/LAT Images

Sebastian Vettel venceu o GP da Hungria deste domingo (30). O triunfo do alemão em Budapeste contou com importante jogo de equipe. Seu companheiro Kimi Raikkonen, 2º colocado, segurou os ataques de Bottas e Hamilton ao longo da corrida.

Na tentativa de impedir a dobradinha da Ferrari, a Mercedes ordenou que Bottas deixasse Hamilton ultrapassar.

A ultrapassagem aconteceu na volta 47 (de 70 no total), a ideia era que o inglês atacasse as Ferraris de Vettel e Raikkonen. A promessa feita pela Mercedes era de que Hamilton devolveria a posição em 5 voltas caso não conseguisse ultrapassar os rivais.

O inglês se aproximou das Ferraris. Na reta final, Hamilton devolveu a posição para o finlandês.

Bottas foi o terceiro, com Hamilton em quarto. Com essa vitória, Vettel amplia sua vantagem no Mundial de Pilotos. Ele lidera com 202 pontos, contra 188 pontos de Hamilton, segundo colocado.

MASSA
Vetado para o GP em Budapeste, Felipe Massa foi liberado para assistir à corrida de casa. Com o filho Felipinho, o piloto da Williams comentou:"Descasando e me recuperando para a próxima corrida em boa companhia!", escreveu Massa nas redes sociais.

Nos treinos para o GP húngaro, Massa relatou sentir tonturas. Por essa razão, a Williams decidiu substituir Massa por Paul di Resta. O brasileiro retorna para o GP da Bélgica, em agosto.

CORRIDA
Pole position, Vettel fez uma largada segura, amparado pelo companheiro Kimi Raikkonen, segundo no grid. Hamilton largou em quarto, mas começou mal a corrida: foi ultrapassado por Verstappen, caindo para a quinta posição.

Uma lambança de Verstappen na volta inicial tirou o companheiro de equipe da corrida. O jovem holandês perdeu o controle do carro na curva e atingiu Daniel Ricciardo.

O australiano seguiu andando em direção aos boxes revoltado com o erro de Verstappen. Já a direção da corrida aplicou punição de 10 segundos a Verstappen.

À imprensa, Ricciardo disparou: "Vamos ver se ele [Verstappen] vai agir como alguém da idade que ele tem ou se ele vai agir como homem e admitir o erro".

A 30 voltas para o fim, Vettel e Raikkonen começaram a relatar problemas nas Ferraris. Os dois estavam atrás de Verstappen, mas o holandês tinha uma parada a menos, e ainda 10 segundos a cumprir de punição.

Pelo rádio, Vettel reclamou do volante e de instabilidade na dianteira: "Estou em linha reta, mas está puxando para a direita".

Raikkonen dizia: "Estou andando máximo que posso, mas as Mercedes estão chegando".

A Mercedes, pelo rádio, orientou seus pilotos sobre os problemas enfrentados por Vettel.

Vendo que Vettel tinha problemas e tinha um ritmo lento, sendo inclusive pressionado pelo companheiro Raikkonen, a Mercedes ordenou a inversão de posições para liberar Hamilton para atacar a dupla ferrarista. Hamilton ultrapassou Bottas na volta 47.

Como consolo a Bottas, a Mercedes avisou na volta 52: 'Se o Hamilton não conseguir ultrapassar as Ferraris em cinco voltas, ele devolverá a vaga a você".

Mas Hamilton se aproximou das duas Ferraris e ameaçava não devolver a vaga ao finlandês, pois Bottas já estava distante. Mas a metros do fim o inglês cumpriu o pedido da Mercedes.

Veja também

“Grande Copa do Mundo”, diz Ventura sobre reta final do Sport na Série A
Futebol

“Grande Copa do Mundo”, diz Ventura sobre reta final do Sport na Série A

Japão crê que será difícil realizar Jogos Olímpicos, diz jornal
Olimpíada

Japão crê que será difícil realizar Jogos Olímpicos, diz jornal