Seleção segue trabalho físico e só leva 12 jogadores a campo

Nesta quarta-feira (23) foi o primeiro treino da seleção brasileira com bola na Granja Comary, mas oito dos 20 atletas não entraram em campo

Tite durante a preparação para a Copa da RússiaTite durante a preparação para a Copa da Rússia - Foto: Divulgação/CBF

A primeira semana para a seleção brasileira em Teresópolis segue uma rotina que a comissão técnica de Tite define como "limpeza". Nesta quarta-feira (23), esse processo para colocar atletas de clubes, ligas e condições diferentes em um patamar físico similar avança com um treinamento físico na Granja Comary. Apenas 12 dos 20 jogadores presentes vão a campo nesta tarde.

Cássio, Ederson, Alisson, Neymar, Renato Augusto, Fred, Geromel, Danilo, Gabriel Jesus, Taison, Filipe Luis e Fernandinho estão no grupo selecionado para um trabalho mais forte em relação aos demais.

Os outros atletas foram divididos da seguinte forma: Douglas Costa e Fagner, em recuperação de lesões, fazem fisioterapia, enquanto outros seis trabalham internamente no Centro de Excelência. São eles: Marquinhos, Thiago Silva, Miranda, Paulinho, Coutinho e Willian.

"Tivemos uma bateria de exames para identificar o grau de desgaste dos atletas. A maioria participou de jogos nas últimas semanas antes da apresentação. Nosso cuidado foi através dos testes em identificar quem mais jogou e quantificar desequilíbrios musculares, perdas e diminuições de utilização da musculatura e perda metabólica grande que precise ser recuperado", explicou o fisiologista Luiz Crescente.

"Já sabemos quem precisa um cuidado maior. A programação vai ser com relação à diminuição em treinamentos nos primeiros dias, a alimentação e o sono que cuidamos. O objetivo é fazer com que esses atletas que mostram desgaste maior nos exames sejam melhor cuidados, façam trabalho que chamamos de limpeza, para que se recuperem melhor. E a partir da semana que vem, esperamos ter todos normalmente nos trabalhos", concluiu Crescente.

O preparador físico Fábio Mahseredjian também explicou esse processo chamado de "limpeza". "Recebemos todos os dados dos atletas de grandes clubes europeus, assim como os demais. Os dados do último mês de clubes de origem nos ajudaram a quantificar as cargas de trabalho para a primeira semana para na próxima todos realizarem as mesmas cargas de trabalho", explicou sobre o próximo período em Londres, a partir de segunda-feira. É quando, vale lembrar, Roberto Firmino, Casemiro e Marcelo se integram, logo após a final da Liga dos Campeões.

Entre aqueles que precisam de um ritmo mais forte, especificou Mahseredjian, está o quarteto campeão inglês. "O último mês no City foi de carga de treinos muito mais baixa porque eles foram campeões. Recebemos esses dados do City, e agradeço ao coordenador de performance que me mandou toda a carga deles no último mês. Ele me relatou que abaixaram a carga mesmo no último mês. Por isso, a importância deles virem a campo. Estamos individualizando cargas de trabalho. Hoje vocês vão observar que alguns vão descer e outros não para complementos por causa da carga para eles no último mês."

Veja também

Roberto cita falta de confiança como calo do Santa em empate
Futebol

Roberto cita falta de confiança como calo do Santa em empate

Suárez evita derrota para o Chile e dá primeiro ponto ao Uruguai
Copa América

Suárez evita derrota para o Chile e dá primeiro ponto ao Uruguai