A-A+

Sem controle dos recursos, diretor do Núcleo de Gestão deixa o clube

Roberto Freire renunciou ao cargo e afirmou que é 'hora de aceitar as perdas e abrir oportunidades para o novo'

Roberto Freire, ex-diretor do Núcleo de Gestão do Santa CruzRoberto Freire, ex-diretor do Núcleo de Gestão do Santa Cruz - Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

Após idas e vindas no clube, o ex-diretor do Núcleo de Gestão do Santa Cruz, Roberto Freire, renunciou ao seu cargo no Tricolor do Arruda. O comunicado foi feito nesse sábado (1), através de um grupo com dirigentes corais. Em contato com a Folha de Pernambuco, Roberto explicou o motivo de sua saída.

"Não houve nenhum problema. Apenas estou muito desgastado com todo o processo.
Afinal de contas, são dois anos sob fogo cruzado diariamente. Resolvi me afastar por não ter mais o controle da gestão dos recursos, pois quem vem administrando o clube são os credores", falou.

Roberto Freire deixou claro que tem o respeito e transita pelos diversos grupos políticos do clube, além de ter colaborado em outros departamentos. No comunicado enviado aos dirigentes, ele fala que "chegou a hora de aceitar as perdas e abrir oportunidades para o novo", e que "o sistema sempre vence."

Confira o comunicado:

Pessoal, boa noite!!!

Em especial dirijo-me ao Presidente, agradecendo pela confiança e apoio.
Faço também um agradecimento especial ao mestre Rodolfo Aguiar, com quem aprendi a servir ao clube com a alma limpa e pude compartilhar sua experiência e conhecimento.

Agradeço também a ALN (Antônio Luiz Neto), com quem trabalhei por vários anos, durante os quais tivemos muitos embates, sempre no campo ideológico e em defesa dos interesses do SC, com ele também descobri entre debates e discussões acirradas que o caminho da negociação é sempre mais curto.

Aos amigos Jomar e Felipe do Rego Barros sempre prontos e dispostos a enfrentar as dificuldades sem temer e por quem tenho grande admiração.

Aos fiéis escudeiros Fredinho, Guilherme, Eraldo, Elisa, Geane, Helder e Ítalo, sempre leais e comprometidos.

No início quando pensamos ‘O Plano de Gestão do SC’ o objetivo foi o de orientar o caminho para sabermos que instituição queremos para nós e as futuras gerações de tricolores. O interesse principal era transformar para melhorar.

Fomos aos poucos montando uma verdadeira Equipe de Campeões.

Juntos defendemos aquilo que acreditamos, não há mudanças sem lutas, não há transformações sem participação.

Contudo, gostaria que as coisas tivessem um caminho menos conturbado, mas não podemos escolher tudo.

De toda forma, enfrentamos as grandes dificuldades com altivez e confiança, motivados pelo desejo de alcançar, não pela vontade de vencer os outros.

Hoje tomei a decisão de abrir mão da liderança do projeto e reconhecer que apesar dos grandes avanços, não deu certo. Chegou a hora de aceitar as perdas e abrir oportunidades para o novo.

Essa é uma das leis mais importantes da vida, precisamos estar sempre dispostos aos recomeços. O sistema sempre vence.

“Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica.
Mas toda mágica é ilusão.

A ilusão não tira ninguém de onde está.

Ilusão é combustível de perdedores.”

Roberto Freire.


Leia também:
Jogos de Santa e Náutico têm data alterada pela FPF
Com indicação de time misto, Santa pega Vitória/PE

Veja também

Após empate, Hélio reforça que ainda acredita em acesso
Futebol

Após empate, Hélio reforça que ainda acredita em acesso

Após início com falhas, Náutico reage, mas fica no empate diante do Vasco
Futebol

Após início com falhas, Náutico reage, mas fica no empate diante do Vasco