"Seremos o centro do mundo", diz Emery sobre jogo com Real

fbl | Liga | ESP | FRA | Campeones | octavos Madri, Espanha | AFP | quinta-feira 08/02/2018 - 16:04 UTC-2 | 350 palavras

Unai Emery, ex-técnico do PSGUnai Emery, ex-técnico do PSG - Foto: Franck Fife/AFP

O técnico do Paris Saint-Germain, Unai Emery, não tem dúvidas que o jogo de ida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões contra o Real Madrid vai ser "o centro do mundo", e avaliou que o time francês está pronto para o desafio.

Leia também:
PSG visita o Toulouse antes de enfrentar o Real Madrid
Neymar bancará convidados para aniversário em Paris
Ingressos para Real-PSG esgotam rapidamente
Em crise, Real Madrid fechará janeiro sem contratar

"Vamos ser o centro do mundo neste dia. Este jogo seria tranquilamente uma possível final", garantiu Emery em entrevista publicada pelo jornal esportivo Marca nesta quinta-feira

Emery não hesitou em afirmar que é um desafio, mas "a mensagem é que acreditamos em nós, que estamos preparados para jogar um duelo como este".

"Me enche de vontade jogar contra o Real Madrid, campeão de três das últimas quatro Champions", acrescentou o comandante do PSG, que não tem problemas em elogiar as contratações de Kylian Mbappé e Neymar.

"O time melhorou no ataque com estas contratações", garantiu Emery, que sabe que precisa ordenar os talentos que tem para dar equilíbrio ao time.

Para o comandante, Neymar "nasceu para ser um craque, para que seu talento crescesse e ajudasse o time. Agora o que procuramos é o benefício coletivo com ele". Emery não acha que o brasileiro seja individualista.

"Neymar não é um espírito livre, tem muita capacidade individual e coletivo", garantiu admitindo que "quando o time precisa acelerar ou marcar, procura ele porque tem capacidade".

Desejado por Real Madrid e Barcelona, Mbappé foi ao PSG "por atrativos esportivos, não por condicionamentos econômicos", indicou o espanhol ao elogiar o jovem.

Ainda assim, Emery não negou que o maior atrativo esportivo também seja fruto do novo poder aquisitivo de clubes como PSG e Manchester City.

"Os clubes veem seus reinados ameaçados, como o City, que também é um time novo com capacidade econômica. Eu acho que é bom para o futebol que existam esses novos times", disse.

Lembrando a experiência espanhola sobre o poder aquisitivo de gigantes como Real Madrid e Barcelona, Emery afirmou que "toda essa capacidade econômica estamos vendo agora na França".

"E acho que é positivo para este país, que deve estar agradecendo ao capital do Catar para que os melhores venham para cá", concluiu Emery.

Veja também

'Não me surpreendi', declara Hélio dos Anjos após goleada sobre o Central
Náutico

'Não me surpreendi', declara Hélio dos Anjos após goleada sobre o Central

Mais um ano 'nevando' na Ilha do Retiro: Thiago Neves renova com o Leão até o final de 2021
Futebol

Mais um ano 'nevando' na Ilha do Retiro: Thiago Neves renova com o Leão até o final de 2021