FUTEBOL

Série D: Pernambucanos estreiam sonhando alto

Representantes do Estado, Salgueiro, Afogados e Central entram em campo neste fim de semana

Atual campeão estadual, Salgueiro manteve espinha dorsalAtual campeão estadual, Salgueiro manteve espinha dorsal - Foto: Paullo Allmeida/Arquivo Folha

Demorou, mas a Série D 2020 vai ter bola rolando com Pernambuco em campo a partir deste fim de semana. Afogados, Salgueiro e Central são os representantes pernambucanos na competição e tentam devolver o protagonismo na competição ao estado, que não registra acessos à Terceira Divisão desde 2013. 

Oficialmente, a edição deste ano começou em 6 de setembro, com a inédita fase preliminar. Oito equipes disputaram quatro vagas para fazer parte dos 64 times divididos em oito grupos. Real Noroeste, Baré (RR), Brasiliense e Ji-Paraná garantiram seus lugares. Os quatro primeiros colocados nos respectivos grupos avançam à fase mata-mata, com 32 times, e os sobreviventes nas semifinais carimbam o passaporte à Série C. Além disso, o calendário da competição irá preencher mais datas, diferentemente das edições anteriores, em que gerava desemprego pelo tiro curto das primeiras etapas.

Após fazer história no Campeonato Pernambucano, o Carcará sonha alçar vôos ainda maiores na temporada. O primeiro desafio é o Guarany de Sobral, às 16h, no Ceará. Naturalmente, foi criada expectativa pelo título estadual, mas a permanência do elenco campeão crava os sertanejos na prateleira de favoritos. Os atacantes William Anicete e Muller Fernandes são as únicas baixas. Em contrapartida, o meia Ciel retorna para se tornar mais uma referência no grupo comandado pelo técnico Daniel Neri.

“A gente manteve praticamente o mesmo time que foi campeão. A responsabilidade agora aumenta, porque onde o Salgueiro chega não é mais o Salgueiro, é o campeão pernambucano. As cobranças vão ser grandes da imprensa, torcida, todo mundo vai cobrar mais do Salgueiro”, avaliou José Guilherme, presidente do Carcará.

A Coruja despontou no cenário nacional depois de eliminar o Atlético/MG na Copa do Brasil deste ano e busca repetir a repercussão em sua primeira participação na Série D. Para isso, tem que lidar com as perdas do goleiro Wallef e o ex-técnico Pedro Manta, dois destaques nos principais feitos da equipe. Sob o comando de Adelmo Soares, os sertanejos enfrentam o Floresta, no Vianão. 

João Nogueira, presidente do Afogados, se mostrou confiante na forma que a equipe vai se portar na largada do campeonato. “A expectativa é muito boa, inclusive conversei com o técnico e ele tá muito eufórico com a união do elenco. A gente espera vencer o jogo no domingo e iniciar com o pé direito na Série D”, disse.

Já o Central tenta, enfim, busca apagar a imagem de ‘azarão’ na competição. Os caruaruenses acumulam dez edições disputadas, número maior do que qualquer outro participante. O objetivo do acesso permanece, mas os imprevistos começam a incomodar desde já. Oito jogadores testaram positivos e não serão relacionados para a primeira rodada, contra o Jaciobá, em Alagoas. Segundo Antonio Arruda, diretor de futebol, a Patativa procurou a CBF para saber as condições para haver a suspensão da partida.

“Claro que assusta a quantidade de atletas, dos quais quatro estavam brigando por posição. O prejuízo técnico vai ser sentido no jogo, não tenha dúvida, e a gente chegou a consultar, pelo menos, quais seriam os critérios para o o adiamento. Mesmo com o número elevado de jogadores testando positivo, nós temos atletas suficientes para ir ao jogo”, explicou.

Veja também

Álvaro celebra retorno nos gramados e diz que Náutico ainda mira o acesso
Futebol

Álvaro celebra retorno nos gramados e diz que Náutico ainda mira o acesso

Mais caro, Fifa 21 muda pouco em relação à edição passada do game
Esports

Mais caro, Fifa 21 muda pouco em relação à edição passada do game